Opinião

Menicucci: O maior erro foi não peitar a Globo

Menicucci: O maior erro foi não peitar a GloboMenicucci: O maior erro foi não peitar a Globo

Menicucci: O maior erro foi não peitar a Globo

Para Eleonora Menicucci, socióloga e ministra-chefe da Secretaria Especial de Política para as Mulheres de Dilma Rousseff, afirmou não ter dúvidas da participação da mídia tradicional no golpe que destituiu Dilma Rousseff.

Do site Porém.net:


Porém.net: A senhora veio para participar de um debate e do lançamento do livro. Em que momento percebeu que a mídia tinha definitivamente embarcado no golpe?

Eleonora:  Não teve um momento em que percebi. Eu acredito que desde a primeira eleição da presidenta Dilma a mídia se manifestou contrária. Eu me lembro perfeitamente de um ato de extrema misoginia. Foi quando a presidenta foi na bancada do Jornal Nacional, uma vez que foi em todas quando venceu a eleição em 2010, o Bonner quis dar um “beijinho” e ela estendeu a mão. Ele não faria isso com um homem e ficou super sem graça. O golpe não começou em 2014. Começou na Ação Penal 470 quando tentaram o impeachment do presidente Lula.

A mídia já se manifestou contrária ao PT e ao nosso governo. Mas ela ainda foi um pouco mais contida, mas batia muito no Lula. A Globo, sobretudo. Com a Dilma – essa é uma análise que faço a partir de hoje – isso ficou perceptível na Copa das Confederações, no momento em que surgem, em 2013, os movimentos de estudantes. Eles começam em São Paulo e então a direita, e hoje temos claro a participação dos Estados Unidos, entra e banca. Foi a dica para “ingovernabilidade”.

Eu dizia assim “eu estou mais preocupada em dar tudo certo na Copa do que ganhar a eleição”. Veja, eu. Por que? Pensava que caso desse tudo certo na Copa esta seria a vitória e assim a mídia pararia de bater. Quando a Dilma foi ao Itaquerão na abertura da Copa, que mandaram ela tomar naquele lugar eu não tive dúvida. Foi a elite branca e rica quem deu o tom. Hoje sabemos que o grito no Itaqueirão foi puxado pelo Luciano Huck.

Ainda tem o Aécio que foi o mentor disso tudo. Ele perde a eleição por muito pouco e entra com aquela história “Não vai ganhar, se ganhar não é diplomada, se for diplomada não toma posse e se tomar posse não governa”. Ele repetiu o Lacerda com o Getúlio. Então não tenho a menor dúvida da participação da mídia e em todos os textos que escrevo sobre o golpe eu destaco muito isso.

(…)


Deixe um Comentário!