Editorial

Editorial | Lula será preso e o povo precisa ir às ruas

Editorial | Lula será preso e o povo precisa ir às ruas

Editorial | Lula será preso e o povo precisa ir às ruas

A perseguição contra o ex-presidente Lula culminará com a sua prisão; com o espetáculo midiático do seu encarceramento. Cabe ao povo mostrar que o teatro da hipocrisia criado pelo judiciário não vai prevalecer diante da democracia.

No final de janeiro, o STF (através da sua presidente Cármen Lúcia) pediu ao PT para baixar o tom nas críticas ao judiciário. Baixar o tom significava amainar os ânimos da militância. Era nada mais do que mitigar a voz das ruas, ansiosa para sair em defesa de Lula. E, num contexto de destruição da democracia, era a clara ameaça da Suprema Corte a um partido político.

A insurgência da esquerda contra as arbitrariedades do judiciário poderia estar nas ruas, aplacando um mal que corrói o país e transforma tribunais em sedes de poderes não estabelecidos pelo povo. A resposta deveria ser dada nas ruas, com mais discursos e menos inércia. E de novo um tribunal superior cuspiu na Constituição, enquanto os brasileiros assistiam atônitos a mais um teatro da hipocrisia.

Lula será preso. Porque o espetáculo jurídico-midiático não pode acabar sem o ato principal. A prisão do Lula terá cobertura imemorável da TV Globo. Mas ela será a utilizada nas eleições para novamente eleger um Congresso Nacional conservador, com todas as figurinhas que hoje ocupam cadeiras por lá. Os canalhas de sempre, com o acréscimo de uma ou outra exceção. Com Lula preso, os seus adversários mergulharão na piscina da corrupção, livres de uma vez da Operação Lava Jato que já não terá mais serventia.

Por um instante, os treze anos em que o PT governou serão varridos da história. Eles sempre vão utilizar o mote da corrupção para sujar a imagem do partido que tirou 36 milhões de pessoas da miséria. Corre-se o risco de que, em pouco tempo, o Brasil retorne ao patamar de 1964, quando era bonito caçar, torturar e matar comunistas.

Tudo isso pode acontecer se o povo não for às ruas.

O que está em jogo é a democracia. A prisão do Lula abrirá precedentes para uma justiça que condena sem provas. Isso é uma aberração. É preciso mobilizar as massas. As forças reacionárias que se escondem sob as togas têm verdadeira aversão ao povo. É preciso preservar as ideias do ex-presidente porque a sua carne está sob o jugo dos mesmos traidores de Getúlio. São aqueles que querem vender o Brasil e escravizar a sua gente.

Só existe uma maneira de defender o legado, brigar pela democracia e afastar os golpistas do poder: é se mobilizar e esquecer os preceitos de um judiciário cheio de megalômanos que têm um lado, o lado da classe dominante. É preciso conclamar para a luta os brasileiros que, desde 2014, sofrem de uma derrocada sem fim. Está na hora de brigar por um Brasil que o retrocesso quer abafar. Está na hora de gritar que o povo não é bobo…

Loading...

Deixe um Comentário!