Política

Estadão-Ipsos: Lula continua liderando

Estadão-Ipsos: Lula continua liderando

Estadão-Ipsos: Lula continua liderando

De acordo com pesquisa do Barômetro Político Estadão, em pesquisa realizada pelo instituto Ipsos, o ex-presidente Lula continua liderando as intenções de voto, mesmo após a condenação pelo TRF-4.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua liderando as pesquisas de intenções de votos. Segundo o instituto Ipsos, em pesquisa para o Barômetro Político Estadão, “ao contrário da maioria dos outros avaliados, os indicadores do ex-presidente pouco haviam oscilado nos 12 meses anteriores ao julgamento. A dúvida recaía sobre o possível impacto que uma eventual condenação teria em sua popularidade. Com base nos dados do Barômetro Político Estadão-Ipsos de fevereiro¹ podemos afirmar que, ao menos até este momento, o desgaste para o ex-presidente é diminuto”.

A pesquisa demonstra que a aprovação do ex-presidente Lula não foi impactada pela decisão dos desembargadores do TRF-4 em manter a sua condenação no processo do triplex do Guarujá.

“Em fevereiro, sua desaprovação é de 56% (contra 54% em janeiro) e sua aprovação é de 42% (ante 44% no mês anterior)”, informa o Estadão.

1 Comentário

  • O PEDIDO DO CONDENADO AO TRF-4: Lula quer ser avisado sobre sua prisão com 5 dias de antecedência. O ex-presidente Lula quer tempo para se preparar para a pior notícia de sua vida. Por meio de sua defesa, o petista pediu ao TRF da 4a Região para ser avisada com antecedência de até 5 dias sobre a data do julgamento de seu embargo de declaração. Como este embargo não altera em nada a decisão da Corte, que condenou o petista a uma pena de 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado, o pedido de Lula significa que o petista quer ser informado com cinco dias de antecedência sobre sua prisão. Lula foi condenado por unanimidade pelos TRÊS desembargadores da Corte recursal da Lava Jato no caso Triplex do Guarujá. Na publicação do acórdão, os membros do colegiado recomendaram a prisão imediata de Lula ao fim do julgamento de seu embargo de declaração. A defesa de Lula “Requer-se sejam os advogados constituídos notificados, por e-mail ou, ainda, por qualquer outro meio nos endereços que constam no rodapé da presente, da data em que serão julgados os embargos de declaração em tela com antecedência mínima de cinco dias, aplicando-se, por anologia (CPP, art 3o) o art 935, do Código de Processo Civil, ou, subsidiariamente, com antecedência mínima de 48 horas, aplicando-se por analogia o art 99 do RITRF4, requereu-se a defesa.

Deixe um Comentário!