Educação

Enio Verri: Lula mudou a educação superior no Paraná

Enio Verri: Lula mudou a educação superior no Paraná

Enio Verri: Lula mudou a educação superior no Paraná

Para o deputado Enio Verri (PT-PR), antes do governo Lula, o Paraná tinha apenas uma universidade federal. Hoje, tem novas universidades e institutos federal tecnológicos, também criados durante o governo Dilma.

Nunca a educação no Brasil foi tão cuidada como nos governos Lula. O ex-metalúrgico e sindicalista foi o presidente que mais criou universidades e institutos federais na história. O resultado disso são centenas de novos campi, novas universidades e centenas de institutos federais espalhados pelo país.

Com a quarta etapa do projeto Lula Pelo Brasil passando pelo Paraná, o ex-presidente poderá ver de perto as mudanças promovidas por seu governo na vida de famílias que nunca puderam cursar o ensino superior e agora veem as primeiras gerações se formarem.

“A vinda do ex-presidente Lula está gerando uma enorme expectativa no povo do Paraná, principalmente por causa das conquistas que as pessoas tiveram em seus governos. O estado recebeu muitas universidades, coisa que nunca havia acontecido dessa maneira na história. Então estamos animados para falar sobre a Unila, a Universidade da Fronteira do Sul”, declarou o deputado federal Enio Verri.

Em setembro de 2009, o então presidente Lula sancionou a lei que criou a Universidade da Fronteira do Sul, que possui campi também nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Em 2010, o petista oficializou a criação da Universidade Federal da Integração Latino-americana (Unila) com sede em Foz do Iguaçu (PR), na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai e atua na integração cultural, social e acadêmico dos países do Mercosul.

“Antes do governo Lula, o Paraná tinha apenas uma universidade federal. Hoje, temos também novas universidades e institutos federal tecnológicos, também criados durante o governo Dilma. Todas essas mudanças no modo como a educação era encarada pelos governos do PT fortaleceram muito, principalmente, o campo, já que o acesso ao ensino público ficou facilitado, além do ingresso nos cursos devido a outros programas, como ProUni, por exemplo”.

De acordo com o deputado, os avanços foram interrompidos pelo governo golpista que parou os programas de expansão e interiorização e reduziu ou suspendeu o repasse de recursos. O parlamentar alerta para uma possível paralisação dos trabalhos das instituições federais de ensino ainda em maio desse ano.

“Principalmente os institutos federais não tem verba para trabalhar, pois há um sucateamento completo. A partir de maio eles estarão à beira de fechar”.

Fonte: Agência PT de Notícias

Deixe um Comentário!