Notícias

Doria promove massacre contra professores

PSDB promove mais um massacre contra professores

Doria promove massacre contra professores

A Folha de S.Paulo falou em “confronto”; a Veja e o G1 utilizaram a palavra tumulto; o que aconteceu ontem (14), em frente à Câmara Municipal de São Paulo foi mais um massacre de professores organizado por uma administração tucana.

Pelo menos seis pessoas ficaram feridas na tarde desta quarta-feira (14) no ato contra a reforma da Previdência de servidores municipais. A gestão do prefeito João Doria (PSDB), que é candidato ao governo de São Paulo, enviou à câmara municipal o projeto de lei pretende, entre outros pontos, aumentar a alíquota básica de 11% para 14%.

Parte dos manifestantes pôde entrar na Casa para acompanhar a sessão aberta, mas a maioria ficou de fora. Por volta das 14h, os manifestantes que ficaram de fora tentaram entrar no prédio, mas foram impedidos pelos guardas e por PMs.

Os policiais utilizaram bombas, balas de borracha e cassetetes para conter os professores. Os feridos foram levados ao Hospital do Servidor Público. Entre eles estava a professora que fraturou o nariz após ser agredida dentro da Câmara (Veja a foto acima).

“Primeiro veio uma bomba de gás e fiquei atordoado. Na sequência veio o tiro. Cai de lado, do baque. Estava ardendo, pensei que era da bomba, mas um rapaz me avisou que eu tinha sido ferido e o sangue começou a pingar.”, contou um servidor que foi atingido por uma bala de borracha no queixo.

Questionada sobre a ação, a Polícia Militar informou, em nota, que “houve necessidade de intervenção” após início de tumulto.

Com informações do G1.

Deixe um Comentário!