Brasil

Deputado que chamava o PT de ‘escória’ foi preso por fraude

Deputado que chamava o PT de ‘escória’ foi preso por fraude

Deputado que chamava o PT de ‘escória’ foi preso por fraude

João Rodrigues (PSD-SC), preso nesta quinta-feira (8) pela Polícia Federal, é mais conhecido pelas confusões em que se meteu do que por sua produção legislativa.

Do Pragmatismo Político:


Em seu segundo mandato na Câmara, o deputado João Rodrigues (PSD-SC), preso nesta quinta-feira (8) pela Polícia Federal, é mais conhecido pelas confusões em que se meteu do que por sua produção legislativa. Flagrado assistindo a um vídeo pornô no plenário em 2015, ele já se envolveu em diversas polêmicas com outros parlamentares. Em seus discursos, chamou colegas de “vagabundos”, “pilantras” e “escória”. Ameaçou dar “porrada” e “cacete” em deputados que divergiam dele. Também mandou congressistas calarem a boca.

Condenado em segunda instância a cinco anos e três meses de prisão em regime semiaberto, por fraude e dispensa irregular de licitação, Rodrigues também desejou “boa hospedagem” na cadeia ao empresário Wesley Batista, do grupo J&F, preso desde setembro, durante depoimento do delator na CPI da JBS. Na ocasião, frisou, “a Justiça falha, mas não tarda”.

O deputado integra duas das bancadas mais barulhentas da Casa, a da bala e a ruralista. João Rodrigues, de 50 anos, entrou para a política após uma carreira como apresentador de rádio e TV. Antes foi fuzileiro da Marinha. Já apresentou programas populares e policiais no SBT e na Record e foi prefeito de Pinhalzinho e Chapecó, ambas no oeste catarinense. Antes de chegar à Câmara, foi deputado estadual. Rodrigues foi preso assim que chegou ao Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, vindo dos Estados Unidos.

O deputado quer continuar a exercer o mandato mesmo preso.

Abaixo o falso moralismo de Rodrigues na Câmara dos Deputados, antes do impeachment de Dilma:


1 Comentário

Deixe um Comentário!