Escavadeira

Em 2010 Serra disse: “Não sei quem é Paulo Preto”

Em 2010 Serra disse: “Não sei quem é Paulo Preto”

Em 2010 Serra disse: “Não sei quem é Paulo Preto” – Foto: Ed Ferreira/ AE

Em 2010, durante o debate da TV Bandeirantes, a então candidata do PT, Dilma Rousseff, citou o nome de Paulo Vieira de Souza, conhecido nas altas rodas do PSDB como Paulo Preto, colocando Serra em terríveis contradições.

A primeira vez que o nome de Paulo Preto e as suas relações com dirigentes do PSDB surgiram numa discussão nacional foi no debate da TV Bandeirantes, no segundo turno das eleições de 2010. Dilma instou José Serra a falar sobre o envolvimento de Paulo Preto no escândalo do sumiço da dinheirama nas obras do Rodoanel. O tucano não respondeu. Silenciou.

Paulo Vieira de Souza (Paulo Preto), ex-diretor da estatal Dersa na gestão tucana em São Paulo, era acusado por líderes do seu próprio partido de desaparecer com pelo menos R$ 4 milhões arrecadados de forma ilegal para a campanha eleitoral do PSDB.

Entretanto, o tema levantado em rede nacional pela candidata Dilma aguçou a curiosidade dos pauteiros da imprensa que voltariam a questionar o então candidato tucano sobre quem era Paulo Preto. Em Goiânia, no dia 11 de outubro de 2010, jornalistas investiram no assunto mais uma vez perguntaram a Serra: Quem é Paulo preto? “Não sei quem é o Paulo Preto. Nunca ouvi falar. Ele foi um factoide criado para que vocês (jornalistas) fiquem perguntando.”, respondeu o tucano.

A resposta provocou uma reação imediata na imprensa. Um dia depois, na Folha de S.Paulo, o próprio Paulo Preto diria: “Ele (Serra) me conhece muito bem. Até por uma questão de satisfação ao País, ele tem que responder. Não se larga um líder ferido na estrada a troco de nada. Não cometam este erro”.

Algumas horas depois da publicação da Folha ao participar de um evento de campanha na cidade de Aparecia (SP), Serra demonstrou uma memória prodigiosa: “Evidente que eu sabia do trabalho do Paulo Souza, que é considerado uma pessoa muito competente e ganhou até o prêmio de engenheiro do ano. A acusação contra ele é injusta. Ele é totalmente inocente. Nunca recebi nenhuma acusação a respeito dele durante sua atuação no governo”.

Paulo Preto também tinha boas relações com Aloysio Nunes. Quem levou Vieira de Souza para o Planalto foi Aloysio, recém-eleito senador pelo PSDB, de quem Paulo Preto se diz amigo há mais de 20 anos.  De acordo com matéria da IstoÉ, em 2010, familiares de Vieira de Souza chegaram a emprestar 300 mil reais para Ferreira, quantia -assumidamente utilizada pelo novo senador para quitar o pagamento do apartamento onde vive, em Higienópolis.

Deixe um Comentário!