Mundo

Papa alerta “estrelas” do dinheiro que não passam de “meteoritos”

Papa alerta “estrelas” do dinheiro que não passam de “meteoritos”

Papa alerta “estrelas” do dinheiro que não passam de “meteoritos”

Durante a Missa do Dia de Reis, no Vaticano, o Papa Francisco alertou para as “estrelas cadentes” do sucesso e do dinheiro, que enganam o ser humano.

Da Agência Ecclesia:


O Papa Francisco presidiu hoje à Missa do Dia de Reis, no Vaticano, e alertou para as “estrelas cadentes” do sucesso e do dinheiro, que enganam o ser humano.

“Há estrelas deslumbrantes, que suscitam emoções fortes, mas não indicam o caminho. Tal é o sucesso, o dinheiro, a carreira, as honras, os prazeres procurados como objetivo da existência. Não passam de meteoritos: brilham por um pouco, mas depressa caem e o seu esplendor desaparece. São estrelas cadentes, que, em vez de orientar, despistam”, referiu, na homilia da Missa que reuniu centenas de pessoas na Basílica de São Pedro.

Na solenidade litúrgica da Epifania do Natal, dentro do tempo de Natal, o Papa sublinhou que as três figuras hoje apresentadas como exemplo aos católicos de todo o mundo mostram a necessidade de “olhar para o céu”.

“Na vida, muitas vezes, contentamo-nos com olhar para a terra: basta a saúde, algum dinheiro e um pouco de divertimento. E pergunto-me: Sabemos nós ainda levantar os olhos para o céu? Sabemos sonhar, anelar por Deus, esperar a sua novidade, ou deixamo-nos levar pela vida como um ramo seco pelo vento?”, questionou.

Francisco realçou que os Magos mostram que é preciso “manter alto o olhar” para se chegar a Jesus cuja estrela “nem sempre é fulgurante, mas está sempre presente”.

“Jesus deixa-se encontrar por quem O busca, mas, para O buscar, é preciso mover-se, sair. Não ficar à espera; arriscar. Não ficar parados; avançar”, apelou.

O Papa considerou que esta decisão de seguir Jesus “não é um polido protocolo”, mas “um êxodo a viver”.

“Para encontrar Jesus, é preciso perder o medo de ir a jogo, a satisfação do caminho andado, a preguiça de não pedir mais nada à vida”, acrescentou.

A homilia aludiu ainda aos presentes que as figuras do Oriente levaram consigo ao presépio, para homenagear Jesus, sublinhando o que, hoje, os católicos devem oferecer como presentes: “Cuidar dum doente, dedicar tempo a uma pessoa difícil, ajudar alguém que não nos inspira, oferecer o perdão a quem nos ofendeu”.

“Dar gratuitamente, por amor do Senhor, sem esperar nada em troca: isto é sinal certo de ter encontrado Jesus”, declarou o Papa.

Antes da homilia, seguindo a tradição, foi anunciada a data da Páscoa deste ano (1 de abril) e as festas litúrgicas que lhe estão associadas, em datas móveis.

A Epifania, palavra de origem grega que significa ‘brilho’ ou ‘manifestação’, celebra-se sempre a 6 de janeiro nos países em que é feriado civil; nos outros países, assinala-se no segundo domingo depois do Natal, como acontece em Portugal, este ano a 7 de janeiro.


Deixe um Comentário!