Blog do Mailson Ramos

Os golpistas preferem a morte a enfrentar o Lula

Os golpistas preferem a morte a enfrentar o Lula

Os golpistas preferem a morte a enfrentar o Lula

Os apoiadores do golpe de 2016 prefeririam a morte a enfrentar Lula nas urnas; por isso estão de dedos cruzados esperando o julgamento do ex-presidente, com certeza de que ele terá a sua condenação reafirmada. É medo.

A turma do golpe quer Lula inelegível. Eles prefeririam a própria morte a enfrentar o melhor presidente da história do país e líder absoluto nas pesquisas de intenção de votos. A fobia também se explica pelo fato de que Lula é o único líder popular no país arrasado pela insanidade de meia dúzia de procuradores e de um juiz chicaneiro.

A verdade é que não existe candidato competitivo na quadrilha de Temer. Fora do círculo dos golpistas que acercam o postiço, flutua a imagem de figuras sem expressão política como Luciano Huck e João Amoedo, do partido Novo, aquele apoiado pelos messiânicos e “apartidários” da Lava Jato.

Jair Bolsonaro, fritado em azeite quente pela Folha de S.Paulo, que já deve ter escolhido o Alckmin como candidato, vai desejar que o TRF-4 mantenha a condenação de Lula e, portanto, o torne inelegível.

É bom que os golpistas saibam que a luta não acaba em 24 de janeiro, seja qual for o resultado. Que Lula não é um simples político. Que a representação simbólica é muito mais forte do que qualquer um dos candidatos do golpe.

O golpismo apodreceu.

Não há candidato que sobreviva sob a criminosa presença de Michel Temer. Um governo genocida que corta 20 anos de investimentos em Saúde e Educação não pode ser palanque para nenhum candidato.

O povo, que é o que mais importa nessa história, está cansado de ver os seus direitos se esvaírem pelo ralo de um governo ilegítimo. E como não têm talento e competência, os golpistas preferem a dama da foice. Lula jamais.

Deixe um Comentário!