Blog do Mailson Ramos

Povo argentino foi às ruas contra a reforma da Previdência. E o brasileiro?

Povo argentino foi às ruas contra a reforma da Previdência. E o brasileiro?

Povo argentino foi às ruas contra a reforma da Previdência. E o brasileiro?

Este distanciamento impõe aos brasileiros derrotas acachapantes chanceladas por um Congresso Nacional que foi eleito para retirar direitos do povo.

Na tarde de 14/12, o congresso nacional argentino adiou a votação da reforma da previdência. O anúncio foi feito após as reverberantes manifestações organizadas na última sexta-feira (15/12), data em que a Central Geral dos Trabalhadores (CGT) marcou uma greve geral de 24 horas.

Como reação aos movimentos populares, o governo de Mauricio Macri colocou mais de 1.000 oficiais da gendarmeria nacional nas ruas de Buenos Aires.

Mesmo com toda a repressão policial, o povo argentino foi às ruas protestar pelos seus direitos.

Leia também:

Argentinos protestam e gritam: ‘Isso aqui não é o Brasil’

Convocado pela Central Autônoma dos Trabalhadores (CTA) e pela Central Geral dos Trabalhadores (CGT), o protesto iniciou na Avenida de Maio e seguiu em marcha em direção ao Congresso Nacional.

No Brasil, a reforma da Previdência ainda não foi votada porque Michel Temer ainda compra votos dos deputados e combina com Rodrigo Maia, presidente da Câmara, o melhor momento para colocar a PEC na pauta de votação.

As centrais sindicais recuaram de uma greve geral marcada para 05 de dezembro.

Com a exceção destes movimentos apoiados pelas centrais sindicais e pelos movimentos sociais, não há mobilização popular contra as reformas de Temer. Não existe uma reação efetiva do povo brasileiro.

Este distanciamento impõe aos brasileiros derrotas acachapantes chanceladas por um Congresso Nacional que foi eleito para retirar direitos do povo e servir a interesses nada nacionalistas.

A apatia do povo brasileiro nada se parece com a reação efusiva do povo argentino que não perdeu tempo em se organizar nos calcanhares dos deputados para pedir a interrupção das reformas.

Temer já colocou o país de joelhos. Não falta muito para entregar de vez todas as reformas que colocam o Brasil numa era de escuridão e retrocessos. E você aí, preocupado com o desfecho da protagonista da novela das 9.

Deixe um Comentário!