Notícias

Juscelino Kubitschek pode ter sido assassinado, diz Comissão da Verdade

Juscelino Kubitschek pode ter sido assassinado, diz Comissão da Verdade

Opala conduzido por motorista de JK e que bateu numa carreta na altura de Resende, em 1976

Em agosto de 1976, o Opala conduzido por Geraldo Ribeiro, motorista de Juscelino Kubitschek, bateu em uma carreta em Resende (RJ), no trajeto do Rio a São Paulo.

Na Folha:


O relatório da Comissão da Verdade em Minas Gerais, divulgado nesta quarta-feira (13), afirma ser provável que o presidente Juscelino Kubitschek (1956-1961) tenha morrido em um atentado político.

Em 2014, a Comissão Nacional da Verdade concluiu que a morte foi acidental, discordando das comissões da verdade da cidade e do Estado de São Paulo, que apontaram ter havido assassinato.

Os membros da comissão mineira compararam os estudos das três comissões anteriores para concluir que “com as pesquisas e investigações realizadas até hoje permanecem controversas e pouco claras as circunstâncias” da morte de JK e de seu motorista.

Em agosto de 1976, o Opala conduzido por Geraldo Ribeiro, motorista de JK, bateu em uma carreta em Resende (RJ), no trajeto do Rio a São Paulo. Os dois morreram no local. Durante o período militar, Juscelino teve seu mandato de senador cassado, viveu exilado e chegou a ser preso.

“Considerando o contexto da época, as distintas contradições das avaliações periciais, os depoimentos e pareceres jurídicos pode-se afirmar que é plausível, provável e possível que as mortes tenham ocorrido devido a atentado político”, afirma o relatório.

 (…)


Deixe um Comentário!