Brasil

“Apartidários” da Lava Jato já têm candidatos e partidos para 2018

“Apartidários” da Lava Jato já têm candidatos e partidos para 2018

“Apartidários” da Lava Jato já têm candidatos e partidos para 2018

Página de apoio à operação Lava Jato que se dizia apartidária já declarara o apoio a candidato para as eleições presidenciais de 2018.

O grupo ‘Laços de apoio ao Brasil’, que tem pouco mais de 21 mil seguidores no Facebook e diz já ter distribuído 180 mil adesivos para carro (veja a imagem acima) em apoio à operação Lava Jato, definiu também o seu apoio ao candidato do Partido Novo, João Amoedo, à presidência da República em 2018.

“Apartidários” da Lava Jato já têm candidatos e partidos para 2018

A página também apoia o grupo ‘Vem Pra Rua’, que se dizia apartidário e vai lançar o seu fundador Rodrigo Checker como candidato a governador de São Paulo pelo… Partido Novo. O engenheiro se desligou da organização para avaliar uma possível participação nas Eleições 2018. Em matéria no Valor, no dia 16 de agosto de 2015, Chequer afirma que o movimento é apartidário e seu mote é “Fora Corruptos”.

Recentemente, a Folha de S.Paulo noticiou que a bancada jovem do PSDB deve se unir ao MBL (Movimento Brasil Livre) para as eleições de 2018, dentro ou fora do PSDB.

As conversas entre os parlamentares do grupo, conhecido como “cabeças pretas”, e os coordenadores do movimento de direita que foi um dos protagonistas dos atos pelo impeachment de Dilma Rousseff têm se intensificado com o avanço do calendário pré-eleitoral.

Em 2016, o movimento de Kim KimKataguiri elegeu oito dos 45 que disputaram vagas por prefeituras e câmaras municipais em partidos PSDB, DEM, PRB, PV e PSB. O MBL nasceu com a negativa à política partidária.

Deixe um Comentário!