Brasil

Ministério da Transparência enterra Lava Jato

Ministério da Transparência enterra Lava Jato

Ministério da Transparência enterra Lava Jato

Onze empresas suspeitas de corrupção tiveram processos administrativos de responsabilização (PARs) congelados para negociar acordos de leniência.

Extraído do Jornal do Brasil:


As investigações sobre desvios praticados pela Engevix na Petrobras foram suspensas por dois anos pelo Ministério da Transparência, sob a justificativa de que a empreiteira propôs um acordo de leniência. De acordo com a Folha de S. Paulo, documentos do Tribunal de Contas da União (TCU), mostram que, enquanto as apurações ficaram paradas, a construtora, alvo da Lava Jato, não confessou ilícitos, não colaborou com a descoberta de novos crimes e as negociações fracassaram.

Ainda segundo a reportagem, a suspensão de investigações tem sido um padrão na Transparência. De acordo com a Folha, onze empresas suspeitas de corrupção, a maioria alvo da Lava Jato, tiveram processos administrativos de responsabilização (PARs) congelados para negociar colaborações, segundo dados da própria pasta. Porém, até agora, só uma, a UTC Engenharia, chegou a um termo com o governo.

A Folha apurou que entre elas estão investigadas na Operação Lava Jato, como Engevix, Galvão Engenharia e a holandesa SBM.

Ainda segundo a reportagem, o TCU, que investiga os procedimentos do órgão, entende que a pausa não tem amparo legal e favorece indevidamente as empresas. O tribunal aponta que a conduta contribui para que as irregularidades prescrevam sem que haja a apuração adequada e ainda engorda o caixa das envolvidas, pois, enquanto não são punidas pelo governo, elas continuam aptas a fechar contratos públicos.


Deixe um Comentário!