Brasil

Depois e salvar Temer, deputados fazem agenda turística

Depois e salvar Temer, deputados fazem agenda turística

Depois e salvar Temer, deputados fazem agenda turística

Comitiva de deputados fez um tour por Israel e países europeus bancada com dinheiro público; a agenda incluiu compromissos cancelados e reuniões a portas fechadas.

Após salvar Michel Temer, arquivando denúncia contra o presidente usurpador e os seus ministros mais próximos, Eliseu Padilha e Moreira Franco, boa parte dos deputados iniciou uma agenda turística com viagens sem importância alguma, a não ser pela satisfação de estar gastando o dinheiro do povo.

A começar pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que está fora do Brasil desde o dia 27 de outubro, a realizar um tour de nove dias por três países – Israel, Itália e Portugal. Ao lado de Maia estão outros nove deputados, a saber: Baleia Rossi (PMDB-SP), Marcos Montes (PSD-MG), José Rocha (PR-BA), Alexandre Baldy (PODE-GO), Benito Gama (PTB-BA), Cleber Verde (PRB-MA), Heráclito Fortes (PSB-PI), Orlando Silva (PC do B-SP) e Rubens Bueno (PPS-PR).

De acordo com a repórter Miriam Sanger, da Folha, a passagem dos políticos brasileiros por Israel foi marcada por reuniões oficiais breves a portas fechadas, várias mudanças de agenda e pouco contato com a imprensa, permitido parcialmente nos dois primeiros dias (em Israel), mas proibida nos dois dias seguintes, nas visitas a Ramalá (dia 31) e a Belém (1º).

A Câmara dos Deputados não divulgou o valor das diárias e tudo o que será gasto pelos parlamentares durante estas viagens. Sabe-se, porém que, além do custo aéreo da FAB, o dinheiro público envolvido na viagem inclui diárias para bancar hospedagem, transporte local e alimentação. Ela é de US$ 428 (R$ 1.408) para cada um dos deputados.

E para completar, as suas excelências receberam ao todo, (cada deputado)US$ 2.750 (R$ 8.921). Ou seja, só as diárias, somadas, custarão quase R$ 90 mil aos cofres públicos.

1 Comentário

  • Deviam estar presos, em vez de fazer turismo com dinheiro público! Enquanto isso, os servidores, que carregam a máquina pública nas costas, tem descontos aumentados e reajustes adiados!

Deixe um Comentário!