Notícias

Doria quer transformar ração em merenda escolar

Doria quer transformar ração em merenda escolar

Doria quer transformar ração em merenda escolar

João Doria anunciou nesta quarta-feira (18) que o granulado feito a partir de alimentos próximos do vencimento será distribuído nas escolas municipais de São Paulo.

Do G1:


O prefeito João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (18) que o granulado feito a partir de alimentos próximos do vencimento será distribuído nas escolas municipais de São Paulo junto às refeições dos estudantes. O anúncio foi feito em uma entrevista coletiva na sede da Cúria Metropolitana, ao lado do arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer.

A ideia é que o granulado, também chamado de “farinata”, seja servido como um complemento à comida dos alunos. A Prefeitura de São Paulo classifica o produto como um “suplemento alimentar”. Segundo a Plataforma Sinergia, responsável pela fabricação, ele mantém as mesmas propriedades nutricionais dos alimentos in natura.

“A Secretaria de Educação já foi autorizada a utilizar na merenda escolar, de forma complementar, o alimento solidário. Com todas as suas características de proteína, de vitamina, de sais minerais, para a complementação desta merenda. E isto já com início neste mês de outubro”, disse o prefeito.

Doria não informou qual tipo de granulado vai chegar às escolas. Diversos alimentos podem passar pelo reprocessamento que os transforma em granulado. Segundo a secretária de Direitos Humanos, Eloísa Arruda, a farinata poderá servir de base para a fabricação, nas próprias creches, de bolos e biscoitos, por exemplo.

Na coletiva, o prefeito não deu detalhes sobre o caminho a ser percorrido pelo granulado até chegar à rede municipal de ensino. Na teoria, as próprias empresas vão pagar para transformar em farinata os alimentos que iriam para o lixo. De acordo com Doria, é uma questão de economia, já que elas gastarão menos com o reprocessamento do itens do que com a incineração que hoje utilizam para se livrar deles.

O produto também deverá ser distribuído nos centros de acolhimentos a moradores de rua. Segundo Doria, as empresas vão gastar menos para incinerar alimentos que iriam vencer do que vão gastar no processo de transformação dos alimentos em granulado.

Na semana passada, quando anunciou o plano, Doria apresentou o granulado como um “alimento completo”, e chegou a dizer que uma xícara dele seria “suficiente para alimentar uma criança por um dia e três xícaras alimentam um adulto”. Conforme afirmou na oportunidade, o produto passaria a ser distribuído à população já a partir deste mês. Nesta quarta-feira, Doria reafirmou que a distribuição começa ainda em outubro. (…)


2 Comentários

Deixe um Comentário!