Cidadania Notícias

A resposta de Anitta ao vereador que a chamou de ‘vagabunda de quinta’

A resposta de Anitta ao vereador que a chamou de ‘vagabunda de quinta’

A resposta de Anitta ao vereador que a chamou de ‘vagabunda de quinta’

A cantora Anitta foi alvo de ofensas por parte da página oficial do Facebook do vereador Otoni de Paula (PSC-RJ) na última quarta-feira, 30, e não se calou.

Saiu no Estadão:


Em publicação na rede, o político havia escrito que a cantora não tinha ‘responsabilidade com a imagem’ que passa. “É lamentável vê (sic) uma cantora talentosa como Anitta se passar como uma vagabunda de quinta”, dizia um post intitulado “Cantora ou garota de programa?”

Na noite de sexta-feira, 1º, a artista comentou a publicação com uma longa resposta. Ela afirmou saber que o vereador provavelmente tem interesses políticos com a repercussão do texto, mas disse que aproveitaria a notoriedade que o post havia tomado para responder.

“Se o senhor me contratou para um programa e tomou um bolo ou encontrou algum anúncio de programa meu em algum lugar e não conseguiu me contratar, sinto em informar que a culpa não foi minha. É porque realmente não trabalho nesta função”, inciou. “Sou cantora, empresária, compositora, coreógrafa e outros negócios (que não são da indústria pornográfica), mas que são tantos que teria que ficar algumas horas aqui escrevendo. Dou emprego pra aproximadamente 50 famílias diretamente”, continua Anitta. (Leia a resposta completa abaixo).

Ainda na noite de sexta-feira, o vereador publicou novo texto na rede social, culpando, em parte, sua equipe. “Gostaria de me desculpar com o termo ‘vagabunda de quinta’, que minha equipe acrescentou ao texto. Nem você ou qualquer mulher do mundo merece receber esse adjetivo pejorativo”, escreveu. Ele ainda alegou que não a chamou de garota de programa. “Fiz uma pergunta mediante a foto que vi – querendo ressaltar que esse tipo de foto está mais para uma garota de programa do que para uma profissional como você.”

No entanto, Otoni de Paula insistiu que considera que Anitta contribui com a “erotização de crianças”.

Até a publicação desta nota, Anitta ainda não havia se manifestado sobre a tréplica. No entanto, diversos internautas defenderam a cantora nos comentários da postagem. “Não acho que seja a Anitta a responsável por quem a assiste. É simples… se é impróprio, os pais que não deixem seus filhos a assistirem. Ela não é cantora infantil”, escreveu uma. “(Em vez de) estar preocupado em aparecer, pior ainda, usando o nome de Deus, use seu tempo para visitar um orfanato ou um asilo. Crie projetos para diminuir a fome e a violência”, sugeriu outra.

Na resposta inicial, Anitta já havia respondido às acusações: “‘A que nossas crianças estão sendo submetidas?’ A uma triste falta de oportunidade e educação pra quem não tem dinheiro. Uma aprovação automática que desestimula professores a alunos a formarem pessoas educadas neste País. Nossas crianças estão submetidas a terem que ralar e se esforçar 24h por dia pra tentar ter algum tipo de instrução e oportunidade na vida que não seja o crime ou trabalhos informais como a prostituição, por exemplo”, escreveu, afirmando que ela própria teve uma infância difícil.

A cantora ainda observou que o político publicou na sexta-feira, 1º, uma foto com os dizeres “Chega de violência! Toda mulher precisa ser respeitada”. Ela comentou a ironia da publicação, face aos comentários que a desrespeitavam.

(…)

Resposta de Anitta ao post incial, da quarta-feira, 30:

“Se o senhor me contratou para um programa e tomou um bolo ou encontrou algum anúncio de programa meu em algum lugar e não conseguiu me contratar, sinto em informar que a culpa não foi minha. É porque realmente não trabalho nesta função. Sou cantora, empresária, compositora, coreógrafa e outros negócios (que não são da indústria pornográfica) mas que são tantos que teria que ficar algumas horas aqui escrevendo. Dou emprego pra aproximadamente 50 famílias DIRETAMENTE. Sei como é importante e estratégico usar um nome de notoriedade na mídia para ganhar e espaço e assim começar a divulgar seu trabalho próximo ao ano eleitoral. Também não seria burra de processar por calúnia um vereador, rs, qualquer ser humano que entenda de justiça brasileira sabe que eu não sairia vitoriosa desta questão nem com macumba (aproveitando o trocadilho já que o senhor é evangélico rs). Mas aproveito a notoriedade que seu post tomou pra responder sua pergunta. ‘A que nossas crianças estão sendo submetidas?’ A uma triste falta de oportunidade e educação pra quem não tem dinheiro. Uma aprovação automática que desestimula professores a alunos a formarem pessoas educadas neste País. Nossas crianças estão submetidas a terem que ralar e se esforçar 24h por dia pra TENTAR ter algum tipo de instrução e oportunidade na vida que não seja o crime ou trabalhos informais como a prostituição por exemplo. Isso bem a realidade da pessoa que eu fui anos atrás quando mal tinha dinheiro pra pagar um ônibus pra sair do meu bairro. Uma pessoa que sempre morou no Rio de Janeiro e achava que a zona Sul era inalcançável, por exemplo. O que tento fazer com a porta que se abriu pra mim (que foi a do entretenimento) é mostrar aos demais que nasceram na mesma situação que eu que existe uma saída. Ok, você terá que batalhar 50 vezes mais que uma pessoa que tem recursos e oportunidades e ainda assim vai esbarrar com posts preconceituosos e desinformados como o seu? Sim. Mas com força, foco e determinação é possível chegar lá. Uma criança não faz a menor ideia do que uma garota de programa está fazendo na calçada da praia de roupa curta. Para a criança é só mais um passante da rua. A maldade está nos adultos. Que ao invés de focarem no real problema e na raiz da questão estão ocupados atacando situações que incomodam o próprio interior.”


Deixe um Comentário!