Notícias

SP: Grito dos excluídos é Fora Temer, Alckmin e Doria

SP: Grito dos excluídos é Fora Temer, Alckmin e Doria

SP: Grito dos excluídos é Fora Temer, Alckmin e Doria – Foto: Paulo Pinto

O grito de indignação dos brasileiros excluídos foi ainda mais forte, pois chega num momento de retrocessos e perda de direitos do povo mais pobre do país.

Neste ano, o feriado de Sete de Setembro foi de sol, calor e muita luta em São Paulo. Pelo 23º ano, o Grito dos Excluídos tomou as ruas para gritar que a Independência ainda não chegou para grande parte da população.

Em 2017, o grito de indignação dos brasileiros excluídos foi ainda mais forte, pois chega num momento de retrocessos e perda de direitos do povo mais pobre do país, no contexto de um governo golpista em Brasília, mas também de ataques no plano estadual, com Alckmin, e no municipal, com Doria.

Os mandatários das três esferas de poder foram os principais alvos do protesto de mais de 15 mil pessoas, organizado pela Central de Movimentos Populares (CMP) São Paulo. Movimentos de moradia, de funcionários públicos, mulheres, juventude e outras categorias começaram a se concentrar às 9h da manhã de sol na Praça Oswaldo Cruz, no começo da Avenida Paulista.

“Povo sem saúde, educação, trabalho, cultura, não é independente”

Lideranças se revezavam para fazer suas falas no carro de som, intercalando com música para animar o povo de luta de São Paulo e de toda a região metropolitana. “É muito importante o Grito dos Excluídos nesse ano com a situação peculiar que é essa crise econômica. Já são 14 milhões de desempregados, uma crise social com o corte dos recursos, crise política que afeta todas as instituições, a perda de soberania”, elencou Raimundo Bonfim, coordenador-geral da CMP.

Sobre o simbolismo do Sete de Setembro, Raimundo disse: “é um dia pra gente dizer que, não obstante em 1822 terem declarado formalmente a independência do Brasil, até hoje o povo não adquiriu sua verdadeira independência, porque um povo que não tem acesso a saúde, educação, trabalho, cultura, não é um povo independente”.

Como aconteceu nos 22 anos anteriores, a bancada do PT na Câmara de Vereadores, Assembleia Legislativa e Congresso Nacional estava na rua dando seu apoio às lutas dos movimentos sociais.

A vereadora da capital Juliana Cardoso afirmou que infelizmente os movimentos golpistas avançam na consolidação da venda do patrimônio público. “Na cidade de São Paulo, esse prefeito fake, que vem fazer turismo na cidade, tá querendo vender todo o nosso patrimônio público, parques, cemitérios, mercados. Vamos ter que tirar mais recurso de onde a gente não tem pra pagar por esses serviços”.

Alencar: “Temos um governo estadual que trata os bairros ricos melhor”

O deputado estadual Alencar Santana lembrou dos ataques já habituais da Polícia Militar comandada por Geraldo Alckmin contra o povo da periferia. “Temos um governo estadual que trata os bairros ricos melhor, mas trata os bairros da periferia de uma maneira ruim. A escola estadual de uma região mais nobre é mais cuidada do que a da ponta, a estação de trem e metrô, o tratamento da polícia, admitido pelo comandante da Rota, é de exclusão”, afirmou.

À reportagem da Agência PT de Notícias, Alencar afirmou que, neste ano, o Grito dos Excluídos representa o grito dos que estão sofrendo com as políticas do governo Temer. “É um grito por justiça, mas pela justiça real, social, que considera o povo com sua diversidade e trabalha pra reparar erros históricos”, disse.

Fonte: Agência PT de Notícias

Deixe um Comentário!