Opinião

Pimenta cobra informações sobre “farra” dos procuradores do MPF

Pimenta cobra informações sobre “farra” dos procuradores do MPF

Pimenta cobra informações sobre “farra” dos procuradores do MPF

Paulo Pimenta (PT-RS) solicitou ao Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, um detalhamento sobre as viagens nacionais e internacionais dos procuradores.

Após o escândalo da “farra das diárias” do Ministério Público Federal, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) solicitou ao Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, um detalhamento sobre todas as viagens nacionais e internacionais dos procuradores do órgão. O parlamentar quer esclarecimentos sobre os critérios utilizados pelo MPF para o pagamento de diárias e sobre a suspeita de procuradores estarem ganhando diárias para executarem tarefas nas cidades de suas lotações de origem.

Em um primeiro levantamento, obtido por Pimenta, via Lei de Acesso à Informação, verificou-se que o procurador Carlos Fernando Santos Lima recebeu R$ 368.874,72 em diárias entre 2013 e fevereiro de 2017. Entre os destinos do procurador estão viagens para Estados Unidos e Áustria.

 O deputado, que ainda está analisando os dados iniciais enviados pela PGR, informa que nos próximos dias divulgará um relatório completo contendo o nome de outros procuradores, especialmente dos que fazem parte da força-tarefa da Lava Jato.

Na semana passada, a imprensa destacou que ser integrante da força-tarefa da Lava Jato tem sido um negócio lucrativo. Somente entre 2015 e julho de 2017, o MPF gastou cerca de R$ 2,2 milhões em diárias com os procuradores.

Deixe um Comentário!