Cidadania Cultura

O Brasil sem Luiz Melodia

O Brasil sem Luiz Melodia

O Brasil sem Luiz Melodia

O silêncio de hoje denota que o Brasil, por estes e outros fatos, perdeu Luiz Melodia. Em tempos muito difíceis as perdas parecem ser muito mais amplas.

Aos 66 anos de idade o cantor Luiz Melodia faleceu, na madrugada desta sexta-feira, no hospital Quinta D’Or, zona oeste do Rio de Janeiro. Melodia lutava contra um câncer na medula óssea.

O cantor e compositor lançou o seu primeiro LP, intitulado de Pérola Negra, em 1973.  Melodia se tornou bem conhecido pelo público após ser um dos finalistas do Festival Abertura (1975), competição musical exibida pela Rede Globo onde interpretou a música Ébano.

A partir do álbum Pérola negra, Melodia firmou nome na música brasileira como um dos compositores de assinatura pessoal, delineada em posteriores álbuns autorais como Maravilhas Contemporâneas (1976), Mico de circo (1979), Nós (1980), Felino (1983), Claro (1987), Pintando o Sete (1991), 14 Quilates (1997), Retrato do artista quando coisa (2001) e o Derradeiro Zerima (2014). Grande cantor de voz aveludada, Luiz Melodia foi bamba que foi muito além do samba do Estácio.

O Brasil perde um dos seus grandes artistas, um ícone que amplificou a identidade musical deste país com o seu estilo e a sua percepção.

1 Comentário

Deixe um Comentário!