Brasil

Mau tempo e desestabilização podem ter provocado naufrágio de lancha na Bahia

Mau tempo e desestabilização podem ter provocado naufrágio de lancha na Bahia

Mau tempo e desestabilização podem ter provocado naufrágio de lancha na Bahia

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a velocidade do vento, que normalmente é de 7 km/h, era de cerca de 31km/h no local do acidente.

Do G1:


O mau tempo e a desestabilização da lancha pode ter provocado o naufrágio que deixou, ao menos, 18 mortos, na Baía de Todos-os-Santos, trecho de Vera Cruz, na região metropolitana de Salvador, nesta quinta-feira (24). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a velocidade do vento, que normalmente é de 7 km/h, era de cerca de 31km/h no local do acidente, quando a embarcação virou.

De acordo com a Capitania dos Portos, as causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente já começaram a ser apuradas. A maré estava alta e o mar estava bem agitado no momento da tragédia. Também chovia e ventava bastante quando a embarcação virou. A lancha Cavalo Marinho I, saiu do Terminal Marítimo de Mar Grande, em Vera Cruz, com 120 pessoas a bordo. Eram 116 passageiros e 4 tripulantes. A capacidade da embarcação era de 160 pessoas.

Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os ventos no litoral baiano estão mais fortes nesta semana por causa da passagem de uma frente fria pelo oceano. Ainda segundo o Inmet, nesta quinta, na hora do acidente, a maré estava alta e as ondas passavam dos dois metros. Os ventos estavam com a velocidade quase cinco vezes mais forte do que o normal.

“A gente teve essa manhã, em torno desse horário [do acidente], esses ventos soprando com rajadas entre 30 e 31 km/h. Ontem [quarta-feira], nesse mesmo horário, a gente também tinha essa mesma característica, algo em torno de 29, 30 km/h. No decorrer do dia de ontem teve até, em alguns momentos, rajadas mais intensas do que essas, chegando a até 46 km/h. A previsão nos próximos dias é de continuidade desse tempo mais instável, esses ventos continuam, em alguns momentos, com essa intensidade um pouco maior, mas não temos previsão de grandes intensidades nem de vento, nem de chuva ao longo do litoral baiano”, explicou Claudia Valéria, meteorologista do Inmet.

(…)


Deixe um Comentário!