Política

Correio: A Bahia não quer saber da prisão de Geddel

Correio: A Bahia não quer saber da prisão de Geddel

Correio: A Bahia não quer saber da prisão de Geddel

O jornal da Rede Bahia, grupo de comunicação pertencente à família de Antônio Carlos Magalhães, resolveu suprimir de sua capa a notícia da prisão de Geddel.

Enquanto os grandes jornais – e diversos veículos de comunicação – deram ênfase à notícia do dia que foi a prisão do ex-ministro de Temer, Geddel Vieira Lima, o jornal Correio, da Rede Bahia, grupo de comunicação comandado pela família Magalhães publicou uma nota de cabeçalho. E em seu portal online, destacou o frio que atingiu a capital baiana na noite desta segunda-feira (03/07).

Correio: A Bahia não quer saber da prisão de GeddelCorreio: A Bahia não quer saber da prisão de Geddel

Tudo isso se explica.

Geddel, que durante muito tempo foi adversário político dos Magalhães, em 2012, quando se contrapôs ao governo de Jaques Wagner (PT), resolveu apoiar a candidatura de ACM Neto à prefeitura de Salvador.

Em 2014, ACM Neto, já prefeito da capital baiana, apoiou a candidatura de Geddel ao Senado Federal.

Nas eleições de 2016, como segundo turno, o PMDB apoiou ACM Neto com indicação do vice-prefeito Bruno Reis, deputado estadual pelo PMDB.

ACM Neto e Geddel estiveram tão unidos nos últimos pleitos – e não apenas nos pleitos – que o jornal da família Magalhães quase suprimiu a notícia de suas páginas.

Em nota sobre a prisão de Geddel, ACM Neto afirmou que “é preciso aguardar os desdobramentos dos fatos envolvendo o ex-ministro Geddel Vieira Lima”.

1 Comentário

Deixe um Comentário!