Blog do Mailson Ramos Cidadania

O exemplo da menina que salvou livros da enchente

O exemplo da menina que salvou livros da enchente

O exemplo da menina que salvou livros da enchente

Comove profundamente a notícia de uma menina humilde que salvou os seus livros da enchente. Comove profundamente.

A coisa mais bonita de se ver é uma criança comprometida com o seu futuro, ainda quando, desprovida das mais básicas condições de vida, faz refletir toda uma sociedade sobre os seus próprios erros.

A menina Rivânia, de São João da Coroa, em Pernambuco, emociona. E nos faz pensar na meritocracia, na desigualdade abismal entre ricos e pobres, na incapacidade da sociedade de pensar em caminhos melhores para todos, para a coletividade e não para um grupo hegemônico.

Uma criança humilde, atravessando o drama de ter a sua casa invadida pela água, lembra-se de carregar os seus livros e a eles se agarra como quem sabe do futuro e do conhecimento contidos naquele papel.

Esta imagem precisa povoar o nosso imaginário. Para sabermos que há um abismo social entre Rivânia e Michelzinho; há uma desigualdade gritante entre o menino do bairro nobre e o menino da favela; existe uma defasagem histórica entre ricos e pobres neste país.

Rivânia é acima de tudo uma vencedora.

O seu gesto chama a atenção para a condição social em que vive. É um registro perfeito do desejo de continuar vencendo com a força para superar os desafios que a situação social lhe impõe.

1 Comentário

Deixe um Comentário!