Brasil Cidadania

Jovem acusado de roubo foi tatuado na testa: “Sou ladrão e vacilão”

Jovem acusado de roubo foi tatuado na testa: “Sou ladrão e vacilão”

Jovem acusado de roubo foi tatuado na testa: “Sou ladrão e vacilão”

Vídeo compartilhado nas redes sociais mostra jovem, acusado pelos autores da gravação de roubo, sendo tatuado na testa com frase “eu sou ladrão e vacilão”.

Saiu no R7:


Um vídeo compartilhado nas redes sociais desde sexta-feira (9) mostra um jovem, acusado pelos autores da gravação de roubo, sendo tatuado na testa com a frase “eu sou ladrão e vacilão”. Desaparecido desde 31 de maio, R.R. da Silva, de 17 anos, é a vítima de agressão.

O tatuador Maicon Carvalho dos Reis, e seu vizinho, Ronildo Moreira de Araújo, foram presos em flagrante pela polícia civil no estúdio de tatuagem no centro de São Bernardo do Campo (na Grande São Paulo), indiciados pelo crime de tortura, que pode levar a pena de 2 a 8 anos de prisão, podendo aumentar a 10 anos se for caracterizada lesão corporal grave.

O vídeo (assista abaixo) mostra R.R. sendo obrigado a responder que quer a frase tatuagem na testa, enquanto o autor do vídeo comenta, rindo: “vai doer”.

Em um segundo registro, a dupla faz o menino contar que tentou roubar a bicicleta de um ‘homem que trabalha no farol’ e que não tem uma perna. Aos risos, os homens fazem o jovem mostrar sua tatuagem e perguntam se ele gostou.

Segundo informações do boletim de ocorrência, R.R. tentava furtar uma bicicleta quando foi abordado por Maicon e o vizinho, que, revoltados, resolveram tatuar o jovem como forma de punição. A advogada criminalista Giovanna Semeraro critica este tipo de ação.

— Tatuar é uma agressão muito simbólica, porque para sempre você deixa a pessoa com a marca de ladrão. A prisão, por pior que seja nosso sistema, oferece uma segunda chance, a tatuagem não. Reflete uma visão muito odiosa de mundo.

Vando Rocha, de 33 anos, tio do garoto, conta que a família somente soube do ocorrido através das redes digitais. “Meu filho, primo do R.R. que me procurou e mostrou o vídeo da agressão. Assim que vi comecei a chorar, meu coração não aguentou”, conta ele.

O jovem, que é usuário de drogas e já foi internado três vezes pela família em clínicas de reabilitação, mas acabou fugindo, voltou para a casa onde mora com o tio e a avó neste sábado. Ele estava desaparecido desde a última quarta-feira. “Nós não tínhamos procurado a polícia antes porque não era raro ele sair, ficar dois, três dias fora de casa. Mas sempre voltava… até esta vez”, conta o tio, que se diz muito preocupado com a situação do sobrinho.

— De repente ele está escondido por aí, deprimido, com vergonha ou medo de voltar para casa por causa dessa tatuagem.

O tio conta que além da tatuagem, o jovem teve o cabelo cortado curto.

(…)

Assista ao vídeo e não deixe de se inscrever na NPTV:

5 Comentários

  • E triste pra quem e mae mais um jovem de 17 anos pode ater matar alguem da familia da gente por isso nao acho errado ja que a lei nao toma providencia pelo menos a populacao esta alerta pra saber que ele e um ladrao falta de lei por isso tem tantos jovem ladrões!

  • Nossa como a humanidade e mesmo um lixo, estes dois adultos merecem ir para cadeia e pagar pelos seus crimes, esta criança precisa de ajuda , não de punição , estou triste nossa meu coração esta doendo, por favor autoridades do Brasil cade a justiça contra o que , fizeram com este menor?

    • Paula, por favor, faça um grande favor para a humanidade, leve esta “criança” para sua casa, quem sabe ele esteja precisando de um lar também, garanto que se uma “criança” de 17 anos entrasse em sua residência, roubasse seus pertences, batesse em alguem de sua família, ou algo semelhante, a senhora não estaria escrevendo esta mensagem. MINHA OPINIÃO, BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO, 15, 16, 17 ANOS JÁ DEVERIAM PAGAR POR SEUS ATOS.

  • Vagabundo agora se faz de coitado . Esse foi um dos eventos que ele foi pego deu azar , quantas e quantas vezes ele não deve ter feito o mesmo sem ao menos sofrer qualquer tipo de punição . Será que quando ele chegava em casa em posse de bens que não tinha condições de possuir será que sua mãe alguma vez questionou se onde vinha ou se preocupou de observar as atitudes do seu rebento?

  • Ao invadir a residência da vítima, o invasor assumiu o risco de que o proprietário reagisse no seu legítimo direito de proteger sua vida, de sua família e de sua propriedade. Infelizmente as nossas leis impedem que um menor pague pelos seus erros, pois jamais este menor sofreria qualquer tipo de punição e assim continuaria solto, invadindo outras residências. Eu imagino que o trauma desse rapaz não seja maior do que o de alguém que já teve sua residência invadida ou que se sinta ameaçado dentro de seu próprio lar.
    Sendo assim, eu pergunto: O que resta a um cidadão de bem fazer para se defender no nosso país?

Deixe um Comentário!