Notícias

Dallagnol recebeu R$ 219 mil por palestras em 2016

Dallagnol recebeu R$ 219 mil por palestras em 2016

Dallagnol recebeu R$ 219 mil por palestras em 2016

A Corregedoria Nacional do Ministério Público instaurou na quarta-feira um procedimento para investigar a comercialização de palestras¨do procurador.

Coordenador da força-tarefa da Operação Lava-Jato, o procurador Deltan Dallagnol recebeu R$ 219 mil por 12 palestras no ano passado. Dallagnol afirmou que a atividade de dar palestras, inclusive as remuneradas, é “legal, lícita e privada” e autorizada por resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O procurador negou que esteja usando as investigações da Lava-Jato para enriquecimento pessoal e disse ter doado os recursos para a construção de um hospital voltado para crianças com câncer.

“Nas minhas palestras não faço menções específicas a corruptos. Não me alongo em casos específicos. Eu trato sobre corrupção. Embora a atividade de dar palestra seja legal, lícita e privada, autorizada por resoluções do Conselho Nacional do Ministério Público e do Conselho Nacional de Justiça, decidi, por decisão própria, voluntária, destinar todos os valores que seriam recebidos em palestras para uma entidade filantrópica”, afirmou o procurador na noite desta quinta-feira a jornalistas, depois de dar uma palestra patrocinada pela XP Investimentos, na capital paulista.

A Corregedoria Nacional do Ministério Público instaurou na quarta-feira um procedimento para investigar a comercialização de palestras por parte do procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba.

Ontem mesmo Dallagnol teve palestra agendada em um evento corporativo. Ele falou no Expert2017, “o maior evento da América Latina para a indústria de investimentos”, informa o site da entidade organizadora, a XP Investimentos, cuja fatia foi adquirida recentemente pelo Itaú. O ingresso, ou “passaporte”, como anunciam, custa R$ 800,00. Nem Dallagnol nem a XP informaram ao Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor, se a participação do procurador, nesse caso, será remunerada.

A polêmica em torno das apresentações de Dallagnol começou após o jornal “Folha de S.Paulo” mostrar que uma empresa estava oferecendo em seu site palestras do procurador da República por R$ 40 mil. Em seguida, a página foi retirada do ar, substituída por uma mensagem afirmando que a oferta não havia sido autorizada pelo palestrante.

(…)

Com informações do Valor Econômico

1 Comentário

  • Esse honesto acima de qq suspeita, que compra unidades do Minha casa minha vida para investimento, sabe bem ganhar dinheiro. Mas a riqueza é a expressão – dirá ele – da bênção de Deus a suas iniciativas. Será que Deus está mesmo com ele? O Deus em que creio não estaria.

Deixe um Comentário!