Brasil

15 políticos que foram às manifestações anticorrupção e estão na Lista de Fachin

15 políticos da Lista de Fachin que foram às manifestações anticorrupção

15 políticos da Lista de Fachin que foram às manifestações anticorrupção

Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.

O site Nossa Política enumerou alguns políticos que vestiram a camisa da seleção e foram às ruas “contra a corrupção”.

Aécio Neves

15-politicos-que-foram-as-manifestacoes-anticorrupcao-e-estao-na-lista-de-fachin

No dia 13 de março de 2016, o senador Aécio Neves (PSDB) disse,, em ato na capital mineira, que vale “qualquer saída” para retirar Dilma Rousseff da Presidência. O senador enumerou como caminhos o impeachment, a cassação da chapa da petista pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou a renúncia da presidente.

Agripino Maia

Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.

No dia 15 de março de 2015, José Agripino Maia, presidente nacional do DEM, esteve entre os manifestantes no ato pró-impeachment de Dilma em Brasília. O senador, que tem contra si um inquérito no STF após acusações de extorsão e recebimento de propina de R$ 1 milhão, foi protestar ‘contra a corrupção’ e ‘por um país melhor’.

Aloysio Nunes

Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.                                                                                                                                                                                                                No Twitter, sobre a manifestação do dia 13 de março de 2016, Aloysio Nunes comentaria “Fui a todas as manifestações na Paulista. Essa foi de longe a maior”.

Blairo Maggi

Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.

Quem também marcou presença numa manifestação em Cuiabá foi o senador Blairo Maggi (PR). Antigo aliado do Governo Federal, o senador tem defendia publicamente o impeachment da presidente Dilma. Quando a manifestação foi marcada, Maggi gravou vídeos conclamando o povo a participar dos protestos.

Bruno Araújo

Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Se você não se lembra mais, nós vamos refrescar a sua memória: Bruno Araújo, ainda deputado (hoje ele é ministro das Cidades do governo Temer), levou uma panela à tribuna da Câmara para simbolizar a indignação contra a presidenta Dilma Rousseff.

Cássio Cunha Lima

Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) foi à tribuna do Senado defender que o impeachment surgiu como vontade popular expressa em manifestações pelas ruas do país. “Foi a rua que fez o impeachment, foi a sociedade”, disse o senador, “isso que incomoda o governo: eles perderam as ruas, se achavam proprietários dela”, acrescentou.

Geraldo Alckmin

Grande parte da oposição ao governo Dilma – que se posicionou favorável ao seu afastamento – e saiu às ruas contra a corrupção, está na Lista de Fachin.

Geraldo Alckmin, ao lado de Aécio Neves, foi hostilizado por manifestantes na Avenida Paulista, em 13 de março de 2016.

José Serra

Inimigo ferrenho dos governos petistas, Serra disse, numa manifestação em São Paulo: `A corrupção virou método de governo’.

José Carlos Aleluia

Para o democrata, as manifestações de protesto “que reuniram milhões de brasileiros espontaneamente, sem a liderança de nenhuma organização partidária” em todo o país no dia 15 de março de 2015 deram o recado: “Basta de corrupção. A população não quer pano quente para segurar a onda. Nada de apaziguamento entre a oposição e o governo. Tolerância zero com a corrupção que se banalizou nos governos de Lula e Dilma”.

Jutahy Magalhães

O deputado federal Jutahy Magalhães (PSDB-BA) aproveitou o clima de manifestação neste domingo (16), na Barra, para criticar a presidente Dilma Rousseff (PT) e seu governo. Considerando que a manifestação “vai ser um sucesso” porque “as pessoas estão dizendo que não aguentam tanta corrupção e tanta mentira”, o tucano bradou. “Dilma se elegeu pela corrupção e pela mentira. Está aí o Petrolão, que são valores astronômicos, e a população sentindo na pele o desemprego, a inflação, o aumento na conta de luz. E todas as obras prometidas ou não existem, ou pararam, ou não vão fazer”, afirmou Jutahy.

Lúcio Vieira Lima

“Era pra ter vindo de cara pintada”, com esta declaração, o deputado federal Lucio Vieira Lima (PMDB), participou na manhã deste domingo, dia 15, da manifestação contra o governo Dilma Rousseff e contra a corrupção na Petrobras.

Marta

Marta Suplicy, que atacava constantemente Lula, Dilma e o PT, foi para a avenida paulista imaginando que seria bem recebida. Por fim, a senadora foi obrigada a se refugiar no prédio da Fiesp e esperar a manifestação acabar para poder voltar para casa.

Paulinho da Força

O deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força do Solidariedade de São Paulo, está promovendo um samba-enredo contra a presidente Dilma e o PT. “Nosso samba para cantar domingo”, disse o político em sua página no Facebook. De acordo com informações do site da revista Veja, o partido de Paulinho promete levar 50 bateristas e pelo menos dez cantores para tocar a música na Avenida Paulista no dia 13 de março.

Romero Jucá

Líder do governo de Michel Temer no Congresso, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) chegou a participar de manifestações, com camisa da seleção brasileira, em defesa do impeachment de Dilma Rousseff, contra o PT e, segundo ele, contra a corrupção.

Rodrigo Maia

Conhecido nas rodas de propina da Odebrecht como Botafogo, Rodrigo Maia também ocupou espaço nas ruas em nome da luta contra a corrupção.

1 Comentário

  • Como podem os senhores, CHAMAR esses homens HONESTISSIMOS, de CORRUPTOS, corrupta é a NOSSA PRESIDENTE DILMA, me ENGANA QUE EU GOSTO. A MASCARA DA QUADRILHA, já caiu a tempos, hoje está caindo a CUÉCA, só o tempo para mostrar QUEM É QUEM.

Deixe um Comentário!