Cidadania Política

As mulheres vão parar!

As mulheres vão parar

As mulheres vão parar – Foto: NP

“Dizem que a mulher é o sexo frágil. Mas que mentira absurda”. Este é o trecho de uma canção de Erasmo Carlos. As mulheres não frágeis e vão parar.

As mulheres, assim como todas as minorias, foram severamente punidas pelo golpe. O golpe, como disse Dilma Rousseff, em seu último discurso, é misógino. E atentaria contra os direitos básicos de grupos historicamente massacrados.

Michel Temer e o governo golpista propõem uma aposentadoria de 65 anos tanto para os homens quanto para as mulheres; sob Michel Temer, a secretaria de políticas para as mulheres ganhou viés policial. O golpe expôs a sua misoginia assim como os grupelhos fascistoides fizeram emergir das sombras uma aversão desenfreada aos direitos de quem sempre esteve à margem da sociedade.

O protagonismo das mulheres neste momento, entretanto, é fundamental.

A sanha golpista por reformas que somente punem os mais pobres, os trabalhadores, pretende colocar em primeiro plano os anseios de uma elite sanguessuga.

As brasileiras que acordam cedo para enfrentar as dificuldades da vida terão as suas vidas ameaçadas pelo jugo opressor de um governo neoliberal, ilegítimo e comprometido com as forças sombrias do capital vadio, como diria Roberto Requião.

Hoje as mulheres vão parar.

As mulheres estarão na luta contra a supressão de direitos. Direitos seus e direitos da coletividade. E nós estamos com elas!

2 Comentários

  • PARABENS À TODAS MULHERES DO MUNDO POR SEU DIA, apesar de achar que dia da MULHER são todos os DIAS, hoje fiquei com uma DUVIDA CRUEL, quando vi a senadora ana amélia (com minúscula pois lixo não é nome próprio), discursando na tribuna do senado, pensei que fosse dia das BRUXAS.

Deixe um Comentário!