Notícias

Gilmar: Caixa 2 pode não ser abuso econômico

Gilmar: Caixa 2 pode não ser abuso econômico

Gilmar: Caixa 2 pode não ser abuso econômico – Foto: Marcelo Camargo/ ABr

Isso significa que o PSDB e o PMDB, antes da divulgação das delações da Odebrecht, sairão ilesos. Cadeia só para os petistas.

Saiu no BBC:


“A princípio, para o candidato seria indiferente, seria até melhor que ele recebesse pelo caixa 1”, reforçou.

O ministro afirmou também que é “absolutamente normal” candidatos ou dirigentes partidários pedirem recursos a empresas. A afirmação foi feita quando a BBC Brasil mencionou as acusações de que o presidente Michel Temer teria participado de um jantar com o empresário Marcelo Odebrecht no qual teria sido combinada a doação de R$ 10 milhões para campanhas do PMDB em 2014, via caixa 2.

Temer nega ilegalidades e diz que fez apenas pedidos de contribuições oficiais.

Gilmar disse também que o “caixa 2 tem que ser desmistificado” e que “necessariamente ele não significa um quadro de abuso de poder econômico”, fazendo coro a recentes declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Por outro lado, o ministro fez fortes críticas ao PT, o qual acusou de criar uma “corrupção centralizada” e instalar “uma clara cleptocracia (governo de ladrões) no Brasil”.

(…)


1 Comentário

  • Se for dos partidos ditos de direita, constituídos por ricos, não é abuso econômico. Mas, se for dos partidos em prol do povo, certamente será. É um escárnio – e a gente paga os subsídios. Mas democracia é assim: quem não serve aos objetivos da Nação, expressos ou inspirados na Carta Magna, não se reelege. Ah, juiz, promotor, desembargador, ministros são encargos vitalícios? Não pode: mandato para todos – até para os servidores públicos de menor extração.

Deixe um Comentário!