Brasil Notícias

CNI: patrões devem pressionar empregados a aceitar reforma da Previdência

CNI: patrões devem pressionar empregados a aceitar reforma da Previdência

CNI: patrões devem pressionar empregados a aceitar reforma da Previdência – Foto: Marcelo Camargo/ABr

O presidente da CNI, Robson Andrade,  quer que patrões pressionem empregados a aceitar a reforma da Previdência.

Dos mesmos autores de “sugerimos 80 horas semanais de trabalho”, mais uma empreitada do presidente da CNI, Robson Andrade. Foi ele que, no início do governo Temer, sugeriu a alteração da duração da jornada de trabalho no país.

Era um esboço da reforma trabalhista que viria a seguir.

Agora ele propõe que patrões pressionem empregados a aceitar a reforma da Previdência.

Saiu na Folha:


Chegou a cavalaria

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) decidiu fazer uma campanha para que os patrões das 300 mil empresas que estão sob seu guarda-chuva repassem a cerca de 10 milhões de empregados informações sobre a necessidade da aprovação da reforma da Previdência e de novas regras para a aposentadoria. “O empregador precisa conscientizar o funcionário de que, se não houver mudança, não vai ter o que receber no futuro”, diz o presidente da entidade, Robson Andrade.

Reforço.com

A instituição também vai lançar propaganda pela reforma nas redes sociais. Nas últimas semanas, fez reuniões para afinar o discurso sobre as mudanças que defenderá na internet. A ofensiva patronal pode dar novo fôlego a Michel Temer, que vê a resistência à proposta crescer no Congresso.

Olhe para lá

Robson Andrade não esconde que aposta nas medidas prometidas pelo governo Temer para melhorar o ambiente econômico e diz que alterar as regras para a aposentadoria é preciso porque, “se nada for feito, daqui a alguns anos, podemos virar uma Grécia”.


1 Comentário

  • O povo se mobilizou, mostrou que não acredita nas mentiras “globais” e parece que as denúncias contra os golpistas começam. Agora é apurar, assegurar o direito de defesa e punir os culpados.

Deixe um Comentário!