Brasil

Suzane Richthofen foi selecionada pelo Fies

Suzane Richthofen foi selecionada pelo Fies

Suzane Richthofen foi selecionada pelo Fies – Foto: Reprodução

Suzane Richthofen, que se inscreveu para o curso de Administração, terá aulas presenciais numa universidade privada e católica em Taubaté.

Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão após assassinar os pais, foi pré-selecionada pelo #fies (Fundo de Financiamento Infantil) nesta segunda-feira para cursar Administração em uma universidade privada. A universidade que Suzane deverá cursar é a Faculdade Dehoniana, que se encontra em Taubaté e terá aulas no período noturno. O valor da mensalidade do seu curso nessa universidade é de 596 reais e, com financiamento governamental e sendo uma instituição próxima à penitenciária onde Suzane cumpre pena, a mesma deverá ser capaz de concluir seus estudos. Suzane encontra-se em regime semiaberto na Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, desde 2006.

Suzane qualificou-se na pré-seleção do FIES com sua nota do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), feito em dezembro do ano passado, no qual a mesma obteve mais de 675 pontos, nota bem acima do mínimo exigido para qualificar-se no programa, que é 450 pontos. A prova foi realizada dentro do presídio, conforme é direito de todo presidiário.

Em 2016, Suzane já havia sido aprovada para cursar Administração na Universidade Anhanguera de Taubaté, porém, com medo de sofrer assédio, ela optou por um curso EaD. Entretanto, como o presídio não conta com computadores, Suzane foi impossibilitada de estudar. Nessa situação, caso pudesse prosseguir com os estudos, ela pagaria pela mensalidade com o seu próprio dinheiro. Agora, o curso na Faculdade Dehoniana é presencial e, com comprovação de renda dentro das normas governamentais, Suzane obterá financiamento para arcar com as mensalidades. Na época de sua prisão, Suzane cursava o primeiro ano do curso de Direito na PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo.

Agora, Suzane depende da autorização da Justiça para frequentar as aulas presencialmente. A juíza Sueli Zeraik deve analisar o pedido de Suzane e decidir, junto à Vara de Execuções Criminais, se a detenta poderá participar das aulas. O FIES dá a possibilidade de pagar até 100% do valor do curso da selecionada, valor este que deverá ser devolvido após a sua graduação, sendo um financiamento estudantil e não uma bolsa.

Com informações de agências.

Deixe um Comentário!