Notícias

Sérgio Moro é vaiado na Universidade de Columbia, nos EUA

Sérgio Moro é vaiado na Universidade de Columbia, nos EUA

Sérgio Moro é vaiado na Universidade de Columbia, nos EUA – Foto: Reprodução

Sérgio Moro foi alvo de vaias ao palestrar na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos. Os insatisfeitos foram retirados do auditório.

Logo que se apresentou no auditório do evento o juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, foi alvo de vaias e gritos como “tendencioso”. Os insatisfeitos com sua presença e com seus posicionamentos foram retirados do local.

Também antes do evento começar, um grupo de estudantes e professores protestavam em frente à universidade. Em suas faixas e cartazes eles faziam alusão ao golpe institucional. O grupo afirmou que a palestra trazia uma visão unilateral sobre a situação política brasileira.

Sérgio Moro é vaiado na Universidade de Columbia, nos EUA

Foto: Reprodução

Outros nomes chegaram a ser sugeridos aos organizadores para que a discussão fosse mais equilibrada, porém somente Sergio Moro, Roberto Galvão, procurador da Lava Jato e Cármen Lúcia, presidente do STF foram convidados. A ministra não confirmou sua presença no evento, que ocorre até amanhã.

Durante a palestra Moro explicou a Lava Jato para uma plateia com muitos brasileiros. Ele foi aplaudido pelo público, tendo em vista que aqueles que não estavam satisfeitos com sua presença já tinham sido expulsos antes mesmo de sua fala começar.

O juiz ainda afirmou que espera que a Lava Jato tenha deixado a democracia brasileira “mais forte”. Um desejo bastante peculiar, tendo em vista as arbitrariedades que esta operação tem promovido. Muito pelo contrário de fortalecer a democracia, a Lava Jato fortalece, na verdade o Judiciário, este poder milionário que nenhum brasileiro elegeu. Fortalece diretamente também as forças repressivas, que hoje se voltam contra os poderosos mas que se fortalecerão também contra os trabalhadores, o povo pobre e suas organizações.

Moro ainda fez questão de destacar uma suposta “teoria da conspiração” sobre ele ser “agente da CIA”, dizendo que aqueles que espalham isso buscam tirar do centro do debate político os “efeitos positivos” das investigações da Lava Jato. Neste diário, embora jamais tenhamos divulgado exatamente este conteúdo, divulgamos algumas provas de que o juiz foi mesmo treinado pelo Departamento de Estado norte-americanos. Os documentos foram vazados pelo WikiLeaks e trazem informações sobre o curso que Moro e outros juízes fizeram sob direção dos ianques.

(…)

Fonte: Esquerda Diário

4 Comentários

Deixe um Comentário!