Política

Ministros do STF discutem soltar Eduardo Cunha

Ministros do STF discutem soltar Eduardo Cunha

Ministros do STF discutem soltar Eduardo Cunha – Foto: Antonio Cruz/ABr

Em caráter reservado, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) discutem a possibilidade de soltar o ex-deputado Eduardo Cunha.

Saiu na Folha:


Ministros do Supremo Tribunal Federal discutem, em caráter reservado, a possibilidade de soltar o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso desde outubro pela Operação Lava Jato.

Segundo a Folha apurou, apesar de o plenário da corte ter negado na quarta (15) pedido da defesa para soltar Cunha, ministros avaliam que ele pode ser solto com a concessão de um habeas corpus pendente no Superior Tribunal de Justiça.

Isso porque, avaliam, a votação desta semana foi baseada em argumentos processuais e não na legalidade da prisão decretada pelo juiz Sergio Moro, de Curitiba.

No STF, as articulações a favor de Cunha tomaram corpo ainda no ano passado, quando Teori Zavascki era o relator das investigações. Segundo pelo menos três ministros do Supremo, Teori se incomodou ao receber alerta de que havia movimentações na Segunda Turma do STF, responsável por julgar os casos da Lava Jato, no sentido de relaxar a prisão do ex-deputado.

Em jantar com colegas em dezembro, Teori fez um desabafo e disse que fora alertado do risco de soltarem o peemedebista. Diante disso havia decidido tirar do colegiado a reclamação protocolada pela defesa com pedido para soltar o ex-deputado, e enviá-la para o plenário.

Participantes do encontro relatam que Teori disse ter ouvido que outros ministros da Segunda Turma já estavam convencidos de que, preso, Cunha optaria por delatar, o que poderia afetar ainda mais a estabilidade do país.

Uma delação de Cunha preocupa governo e PMDB pelo teor das conversas já divulgadas pela Polícia Federal. Mensagens no celular de Cunha reforçam a tese de que ele tem informações sobre negócios entre grandes empresários, congressistas e governo.

Para ministros da corte, o caso de Cunha poderia servir para colocar um freio nas prisões preventivas. Na semana passada, Gilmar Mendes disse que o tribunal tinha “encontro marcado com as alongadas prisões que se determinam em Curitiba”.

A iniciativa de Teori ocorreu em 13 de dezembro, apenas 40 minutos antes do início da sessão da Segunda Turma que iria analisar o recurso de Eduardo Cunha.

À época, faziam parte da Segunda Turma do Supremo, além de Teori e Gilmar, os ministros Dias Toffoli, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski.

(…)


2 Comentários

  • todo o pessoal da alta cúpula esta atolado na corrução. É uma pirâmide de cima para baixo, pois a lama vem atolando até os vereadores de todos os municípios. O Ísis bem que podia ser contratado para degolar todos esses políticos e começarmos uma nova vida de respeito aos bens públicos que são de toda a população.

  • Com a MORAL, elevadíssima que está o STF, bem mais alta que CÚ DE FORMIGA, não duvido muito, se O MELIANTE EDUARDO CÚnha, não acaba prendendo os MELIANTES DE TOGA. Eu levo na ESPORTIVA, pois se for levar A SÉRIO tanta CANALHICE, qualquer ser humano pensante iria CHORAR O ANO TODO. Se o CAPETA VER ESSA FOTO, com certeza irá gritar PELO AMOR DE DEUS.

Deixe um Comentário!