Nossa Política

Assessores de Fernando Holiday invadem gabinete do PT na Câmara Municipal de SP

Assessores de Fernando Holiday invadem gabinete do PT na Câmara Municipal de São Paulo
Assessores de Fernando Holiday invadem gabinete do PT na Câmara Municipal de São Paulo – Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Vereadora Juliana Cardoso (PT), acusou assessores de Fernando Holiday (DEM) de invasão ao gabinete e agressão.

Saiu no Uol:


A tensão nas redes sociais entre esquerda e direita entrou na Câmara Municipal na tarde desta sexta-feira (10) em um tumulto envolvendo os vereadores Fernando Holiday (DEM), coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), e a vereadora Juliana Cardoso (PT), que acusou assessores do democrata de agressão. Um tumulto paralisou a sessão desta tarde na qual era discutido o projeto de multa para pichadores. Depois, a sessão voltou.

“Agrediu verbalmente, com tapa. Onde já se viu isso? Numa Câmara Municipal, a liderança do Partido dos Trabalhadores, o que é?”, disse a vereadora, que perguntou ainda “que molecagem é essa?”

Segundo Juliana, no começo da tarde, membros do gabinete de Holiday abordaram o senador Lindbergh Faria (PT), que fazia uma visita à bancada petista paulistana, quando ele já deixava o prédio. No estacionamento do subsolo, com celulares filmando a ação, o teriam chamado de “corrupto”. O gesto teria terminado em um empurra-empurra entre militantes do PT e do MBL.

Após isso, funcionários do PT se dirigiram à sala da liderança da bancada, no 6º andar, para discutir o caso. Mas a reunião foi interrompida com uma invasão da sala. “Eram dois ou três assessores do Holiday”, segundo contou o funcionário do PT André Kuchar, que também estava filmando seus atos.

Depois do incidente, Juliana foi ao plenário e relatava o caso nos microfones, quando foi interrompida pelo presidente da Casa, Milton Leite (DEM), padrinho político de Holiday. “Vereadora, pediria que a senhora fizesse uma queixa aqui junto à Presidência, ou à Corregedoria, que são os meios legais. Cabe ao senhor corregedor a que tome as providências”, disse o presidente da Câmara.

Aí foi a vez de o líder do PT na Câmara, Antônio Donato, de interromper Milton Leite. “Presidente, é um fato extremamente grave, peço que o senhor suspenda a sessão para encaminhar uma solução imediatamente para esse ataque à democracia”. Na sequência, aos gritos, disse “fascismo aqui dentro não!”

(…)


1 comentário