Blog do Mailson Ramos

A morte de Teori Zavascki faria parte do grande pacto?

A morte de Teori Zavascki faria parte do grande pacto?

A morte de Teori Zavascki faria parte do grande pacto? – Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

A escolha de um novo relator das ações da Lava Jato no STF pode desencadear o fim da Lava Jato tal qual a conhecemos.

A incerteza recobre a República com a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal e relator dos processos da Lava Jato (STF), Teori Zavascki.

A justiça não chega a todos.

Estávamos a poucos dias da divulgação de bombásticas delações da Odebrecht. Num destes vazamentos que a mídia fez questão de suprimir, um dos ex-executivos da empresa, Cláudio Melo, citou o nome de Michel Temer 43 vezes.

Políticos de todas as ideologias e cargos seriam denunciados por Teori que, mesmo durante o recesso do Judiciário, manteve a sua equipe trabalhando para divulgar o mais rápido possível as delações da Odebrecht.

O Brasil se deixa encobrir por uma barra de nuvens plúmbeas que esconde o horizonte já distante.

E mais uma vez não nos esqueçamos do que disse Jucá sobre Teori Zavaski:

A morte de Teori Zavascki faria parte do grande pacto?

Num país em que o golpe de Estado foi corroborado por autoridades das três esferas do poder, nada soa como coincidência.

O grande pacto – com STF  e tudo – teria excluído o ministro Teori Zavascki, indicado por \Dilma, burocrata e, possivelmente um incorruptível dentro da Suprema Corte?

5 Comentários

  • Sim, descanse em paz, ministro Teori Zavaski. Nós, porém, precisamos saber o que lhe fizeram. As coincidências após sua morte não me permitem descansar: aquele a que vossa excelência repreendeu chamou-o de herói; um ministro (?) da justiça que apoia a ação truculenta da PM pretende substituí-lo; todos os homens do sr. Temer ocupam os cargos da república e recebem, além da propina, os subsídios que lhes pagamos com nossos impostos; a ministra Cármen (devia ser Carmen, visto que é grego) Lúcia segue os passos ditados pelo constitucionalista do planalto; seu braço direito deixa o STF; a Lava-jato vai ser julgada por professor da República do Paraná e – pior – revisada por quem ocupe sua vaga (o que descobriu o grampo de D. Marcela, provavelmente, mas não percebeu as rebeliões nos presídios); as forças armadas atuam como polícia. Bem, estamos sós.

  • Aparentemente em todas as reuniões do STF, ele parecia o mais humilde, e o mais frágil, pois se verídicas as ameaças conforme relatadas por seu filho, ele já estava sofrendo, mas poucos sabiam.

  • A base de dados do avião de Teori teve mais de 1800 acessos em 3 de Janeiro. Quem fez? Por que? Acho que foi assassinato. Idêntico ao de Eduardo Campos.

  • Quem acessou quase 1900 vezes a base de dados do avião de Teori no dia 3 de Janeiro? O modo como ocorreu a queda é parecido com o de Eduardo Campos.

Deixe um Comentário!