Notícias

Ministro quer acabar com a maconha na América do Sul

Ministro quer acabar com a maconha na América do Sul

Ministro quer acabar com a maconha na América do Sul – Foto: Luiz Carlos Murauskas/Folhapress

Alexandre de Moraes, ministro da Justiça, que foi ao Paraguai em julho e se deixou ser filmado desbastando pés de maconha, quer erradicar a maconha na América do Sul.

Da coluna de Lauro Jardim, no Globo:


Alexandre de Moraes chocou especialistas em segurança pública na segunda-feira ao apresentar as diretrizes do plano de redução de homicídios que lançará em breve.

Participaram do encontro, no escritório da Presidência em São Paulo, representantes do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec), Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Instituto Igarapé, Instituto Sou da Paz e Open Society.

Moraes, que foi ao Paraguai em julho e se deixou ser filmado desbastando pés de maconha, quer erradicar a maconha na América do Sul — feito que os Estados Unidos não conseguiram com a folha de coca na Colômbia. Além de hercúlea e cara, a missão gera poucos frutos, considerando que o grosso do lucro do tráfico vem da cocaína.

O ministério também quer turbinar a Força Nacional, criando um pelotão de sete mil homens e que terá funções mais abrangentes do que as atuais.

Outra ideia apresentada pode gerar atritos com o STF. Moraes quer usar os recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para a segurança pública e não para investimentos nos presídios. Em setembro, o STF mandou o governo descontingenciar os recursos do fundo e retomar os investimentos no sistema carcerário.

Os presídios, no entanto, precisariam de mais investimentos, porque provavelmente ficariam mais cheios. Moraes de fato quer apresentar ao Congresso uma proposta que endureça a progressão de pena, para que os presos cumpram mais do que um sexto da pena antes de progredir para o regime semiaberto.

(…)


4 Comentários

  • Este ministro é um conservador, ele deveria ser um senador da República, pois como ex -delegado, ex secretário de segurança pública e agora ministro da justiça, querendo ou não ele se torna limitado, pois o cargo é politico e de confiança, por outro lado com a liberação de quase tudo no Brasil, especialmente a maconha, ele vai encontrar muitos obstáculos e barreiras e fazer muitos inimigos ocultos até no próprio campo politico, por achá-lo retrógrado e um ministro da justiça com atitudes de delegado de Polícia, e a própria sociedade dos dias atuais que é hipócrita, egoísta e confusa, que gosta, aceita e vive de meias verdades, que além das forças políticas criticas contrárias, se ele realmente é um idealista na luta contra as drogas, será duramente massacrado. As polícias em geral fazem um bom trabalho contra o contrabando internacional, tráfico interno no país em todas as regiões da federação, e nem por isto recebem apoio, equipamentos completo, suportes técnicos, bons salários e apoio das autoridades constituídas, então este ministro da justiça possivelmente estará só em sua luta. Uma boa sorte pra ele.

Deixe um Comentário!