Blog do Mailson Ramos Educação

Temer retoma projeto tucano de sucatear a educação

Temer retoma projeto tucano de sucatear a educação

Temer retoma projeto tucano de sucatear a educação – Foto: Reprodução

O governo golpista de Michel Temer vai retomar o projeto tucano de sucatear a educação pública para privatizá-la.

A primeira decisão de Michel Temer em relação à pasta da Educação foi entregá-la a um deputado do DEM, partido que foi à Justiça contra o Prouni. Acesso e manutenção de gente humilde ao ensino superior passariam a ser demonizados pelo novo governo. Uma das primeiras medidas foi acabar com o Ciência Sem Fronteiras para a graduação e dizer que privilégio como este, nem para os estudantes da Dinamarca e Suécia. Foi um recado duro dos golpistas para os avanços até ali obtidos.

Na Folha de S.Paulo de 21 de outubro de 2001, o ministro da Educação de FHC, Paulo Machado, afirmava que o atual modelo de financiamento do ensino superior se esgotaria em cinco ou seis anos, e o país teria de enfrentar logo uma polêmica evitada nos quase sete anos de governo Fernando Henrique – a sobrevivência do ensino gratuito nas universidades.

“Os recursos são finitos, e a demanda é crescente. A sociedade brasileira vai ter de decidir como é que ela vai querer financiar o sistema no futuro. Manter o financiamento atual, por instituição, ou partir para um financiamento por pessoa, dependendo do nível de renda”.

Por isso, o governo FHC não construiu uma única universidade. Não foi também aquele governo o primeiro a abrir as portas das universidades para os filhos dos pobres. Para sucatear a educação pública e entregá-la à sanha dos privateiros, FHC abdicou da educação gratuita.

Este projeto foi recuperado por Michel Temer. A PEC 241 nada mais é do que o sucateamento da educação – e da saúde – por longos vinte anos. Com ela triangulam outras excrescências como a Escola Sem Partido e a Reforma do Ensino Médio. Recentemente, o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) afirmou (assista o vídeo) que quem tiver dinheiro para estudar, estuda; quem não tiver não estuda.

Os resultados do sucateamento foram anunciados pelo Estadão em agosto:

O governo federal prevê cortar até 45% dos recursos previstos para investimentos nas universidades federais em 2017, na comparação com o orçamento deste ano. Já o montante estimado para custeio deve ter queda de cerca de 18%. Segundo cálculos de gestores, serão cerca de R$ 350 milhões a menos em investimentos para as 63 federais – na comparação com os R$ 900 milhões previstos para o setor neste ano. As instituições já vivem grave crise financeira, com redução de programas, contratos e até dificuldades para pagar contas.

Enquanto a maioria dos estudantes se prepara a para fazer o ENEM, ardorosos, responsáveis e pensando em seu futuro, a grande minoria luta ocupando escolas contra o futuro que corre o risco de não chegar. Temer vai sucateando a educação a exemplo de outros setores do país. E tudo o que a inércia nos pede é para ficarmos no sofá, digerindo as os desmontes que dia após dias retalham e retaliam o Brasil.

3 Comentários

Deixe um Comentário!