Notícias

Temer se nega a receber governador da Paraíba

Temer se nega a receber governador da Paraíba

Temer se nega a receber governador da Paraíba – Foto: Reprodução

Temer se negou a receber o governador da Paraíba que havia lhe solicitado uma reunião para renegociação da dívida do Estado.

Do Congresso em Foco:


Temer nega audiência a governador que foi contra impeachment de Dilma

O Palácio do Planalto avisou ao governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, que o presidente Michel Temer não vai poder recebê-lo, como o chefe do executivo paraibano pediu em ofício endereçado ao peemedebista. A solicitação de audiência por escrito foi feita em 24 de outubro, inclusive com a informação dos temas a serem tratados. Por telefone, a assessoria do Planalto alegou excesso de compromissos de Temer. Dissidente no PSB, Coutinho foi contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, processo que levou Temer à Presidência da República.

Mesmo sendo do PSB, partido que faz parte da base de apoio parlamentar a Temer no Congresso, com indicação até de ministros de Estado, Coutinho não conseguiu saber quando o presidente poderá recebê-lo. O governador tinha solicitado uma conversa para solicitar o repasse da parte federal de obras feitas em parceria com o governo estadual, a autorização do ministério da Fazenda para a conclusão do empréstimo já assinado com o Banco do Brasil, ainda na gestão Dilma, e a possibilidade de novos investimentos da União no Estado.

“Não solicitei audiência pessoal. Os assuntos a serem tratados são de interesse do Estado numa relação que se exige republicana e federalista”, disse Coutinho. “Lamento o estreitamento da republicanidade no país”, acrescentou.

Coutinho diz que não se sente discriminado, mas lembra que a negativa da audiência pode ter tido interferência de seus adversários políticos. “Sei o quanto está contando, no Brasil de hoje, a interferência de adversários locais que perderam as eleição na Paraíba e no Brasil, e que hoje semeiam intrigas com o intuito de sabotar os interesses do povo paraibano”, disse Coutinho.

Na “solicitação de audiência” com Temer (reprodução ao lado), Coutinho registra resumidamente os dois tópicos a serem debatidos em uma eventual reunião. O governador queria discutir “algumas pendências de ordem financeira atinentes a pagamentos de obras e ações executadas em parceria entre o Governo do Estado da Paraíba e a União, e que, pelo não atendimento dos compromissos firmados, estão comprometendo a conclusão dos projetos em curso”; e “possibilidades de novos investimentos, sejam em parcerias com a União, seja com financiamentos dentro da capacidade do estado”.


[color-box color=”white”]NP

 

 

Quando Michel Temer afirmou que não visitaria os estado do Norte e Nordeste – por serem redutos petistas – foi uma clara declaração de que os governadores desta região, em sua maioria, se posicionaram contra o golpe.

É a Paraíba de Aguinaldo Ribeiro (PP), André Amaral (PMDB), Benjamin Maranhão (SD), Damião Feliciano (PDT), Efraim Filho (DEM), Luiz Couto (PT), Manoel Júnior (PMDB), Pedro Cunha Lima (PSDB) Rômulo Gouveia (PSD) e Wilson Filho (PTB), deputados que foram favoráveis ao impeachment da presidenta Dilma.

Chegou o triste dia em que, por posicionamentos políticos contrários, um presidente deixa de receber um governador de estado. Imagine se Dilma um dia se atrevesse a não receber o Geraldo Alckmin porque ele é do PSDB… [/color-box]

1 Comentário

Deixe um Comentário!