Blog do Mailson Ramos

Bye bye, pré-sal

Bye bye, pré-sal

Bye bye, pré-sal – Foto: NP

Os deputados federais conseguiram aprovar o projeto de lei que remove da Petrobras a obrigatoriedade de investir exclusivamente no pré-sal.

Ontem o José Serra venceu. Mas não somente ele. Venceu Aécio Neves, Michel Temer e toda esta ordem de entreguistas que não estão preocupados com a Petrobras, mas ávidos por entregar o pré-sal.

Não incomodou a ninguém que José Serra tivesse, segundo revelações do WikiLeaks, prometido mudar as regras do pré-sal, caso fosse eleito presidente em 2010.

Para a diretora de relações internacionais da Exxon Mobile, Carla Lacerda, a Petrobras teria todo controle sobre a compra de equipamentos, tecnologia e a contratação de pessoal, o que poderia prejudicar os fornecedores americanos.

A diretora de relações governamentais da Chevron, Patrícia Padral, foi mais longe, acusando o governo de fazer uso “político” do modelo.

Sempre esteve muito claro que o interesse do PSDB era mudar o regime de partilha. E como jamais conseguiu voltar ao poder, senão sob a sombra de Michel Temer, pôde, somente agora entregar o prometido às multinacionais petrolíferas.

De acordo com artigo publicado no WikiLeaks, Serra teria dito: “Deixa esses caras (do PT) fazerem o que eles quiserem. As rodadas de licitações não vão acontecer, e aí nós vamos mostrar a todos que o modelo antigo funcionava… E nós mudaremos de volta”.

Serra e os entreguistas do PSDB precisavam de um motivo. O motivo foi a Lava Jato e a desculpa esfarrapada foi a corrupção na Petrobras, na visão do governo golpista, uma estatal sem condições de caminhar sozinha.

De acordo com os documentos revelados por Assange, “diversos contatos no Congresso (brasileiro) avaliam que, ao falar mais abertamente sobre o assunto, as empresas de petróleo estrangeiras correm o risco de galvanizar o sentimento nacionalista sobre o tema e prejudicar a sua causa”.

O sentimento dito nacionalista nasceu para corroer a Petrobras, para entregar os campos de exploração do pré-sal: atrelados ao sabor do antipetismo e para corroborar com os ditames da direita, os manifestantes que vestiram as camisas da seleção e bateram panelas contra o PT queriam derrubar Dilma, mas o cerne da questão era o pré-sal.

Com a entrega do pré-sal virá a privatização da Petrobras. Logo as mesmas vozes que lutaram contra a estatal brasileira vão esconder o que fizeram; porque eles nunca aceitaram o mau negócio feito ao venderam a Vale.

Hoje são os mesmos que querem votar a PEC 241/16, aquela que congela os investimentos em saúde e educação durante 20 anos, com a desculpa de que querem reajustar as contas públicas.

O título daquele telegrama da Chevron era “A indústria de petróleo vai conseguir combater a lei do pré-sal?”

Conseguiram agora!

3 Comentários

  • Reportagem puramente petista. O modelo antigo, no mínimo, impedia o rombo que o Pt fez na petrobras. O modelo antigo, colocou a petrobras entre as maiores é bem sucedidas do mundo, já o modelo petista baixou a petrobras para (?), e permitiu o enriquecimento é quase falência da empresa.
    Reportagem como essa deveria analisar o antes e depois e não apoiar um governo que quase levou um país a falência. Seja no mínimo justos no comentar uma situação.

    • Geraldo, você é presidente da Chevron, se não for é no mínimo, um dos GOLPISTAS, QUE VESTIRAM A CAMISA DA SELEÇÃO, e bateram PANELAS, pelo seu português, nota-se que você é um ANALFABETO, e também UM ANALFABETO POLITICO, só tem razão num ponto o modelo antigo, permitia aos GOLPISTAS, da direita CONSERVADORA E AVARENTA, quebrarem a Petrobras, venderem a Vale a preço de BANANAS, e enriquecerem as multinacionais. ACORDA COXINHA.

Deixe um Comentário!