Economia Notícias

Brasil está quebrado, mas vai emprestar US$ 10 bi ao FMI

Brasil está quebrado, mas vai emprestar US$ 10 bi ao FMI

Brasil está quebrado, mas vai emprestar US$ 10 bi ao FMI – Foto: Marcelo Camargo/ABr

O acordo foi assinado pelo presidente do BC, Ilan Goldfajn, e pela diretora do FMI, Christine Lagarde, na última quinta-feira, 6, em Washington.

Saiu no Estadão:


Brasil fecha acordo para emprestar dinheiro ao FMI

Se nas décadas de 1980 e 1990 o Brasil recorreu a empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI) em várias ocasiões, para não quebrar, agora o País está em outro papel. Credor em moeda estrangeira desde 2008, quando Luiz Inácio Lula da Silva era presidente, o Brasil participará pela primeira vez de um “acordo bilateral” (Bilateral Borrowing Agreeement) com o FMI. Na prática, emprestará dinheiro ao fundo, se houver necessidade.

O acordo foi assinado pelo presidente do BC, Ilan Goldfajn, e pela diretora do FMI, Christine Lagarde, na última quinta-feira, 6, em Washington. Ele prevê que o Brasil pode emprestar até US$ 10 bilhões ao fundo. Outras 25 nações também fecharam acordos equivalentes. O acordo bilateral vale até o fim de 2019, mas pode ser prorrogado por mais um ano, se houver consentimento do País.




Se o empréstimo for acionado, os recursos continuarão a fazer parte das reservas internacionais brasileiras, hoje na casa dos US$ 375 bilhões, mas o FMI pagará juros.

Esta não é, de acordo com o Banco Central, a primeira vez que o Brasil contribui com recursos de empréstimo ao FMI. Desde 2011, o Brasil participa de um acordo semelhante ao bilateral, o New Arrangements to Borrow (NAB), que é um arranjo multilateral de empréstimos. Atualmente, o NAB conta com 40 membros.

A primeira fonte de recursos do FMI é, tradicionalmente, a proveniente das contas de cada membro – o Brasil, inclusive. Depois disso, se for necessário, o fundo utiliza o dinheiro ligado ao NAB. A terceira opção são os recursos vindos dos acordos bilaterais, como este assinado pelo Brasil. Até hoje, eles nunca foram utilizados.


[color-box color=”white”]NP

 

 

O discurso dos deputados no último dia 10, no plenário da Câmara era de que o Brasil precisava aprovar a PEC 241 para que não gastasse mais do que arrecada; que o país quebraria caso não houvesse teto de gastos; que a posição da economia é delicadíssima; que o país está à beira do abismo.

O discurso uníssono dos governistas acabou fazendo efeito e até mesmo aqueles que ainda relutavam em votar contra a proposta acabaram cedendo. “O PT quebrou o Brasil”, repetiam cada um dos deputados governistas na tribuna da Câmara. O mesmo discurso foi utilizado para entregar o pré-sal. “É que a Petrobras está destruída e nós precisamos desobriga-la de explorar sozinha o pré-sal”.

Hoje se sabe que o Brasil não está quebrado. País quebrado não emprestaria US$ 10 bilhões ao FMI. Não que exista nada errado nisso. É até bom para o país. O que não pode é este governo golpista mentir descaradamente para ludibriar o povo. Um país que tem US$ 375 bilhões de reservas internacionais pode ser chamado de ‘quebrado’? E que governos juntaram estas reservas? O governo da mentira e da usurpação deixa cair as máscaras despretensiosamente. [/color-box]

5 Comentários

    • ahahah emprestando de grátis ao FMI tá quebrado, sei, só se eu fosse antavirus coxinhas daslu…. e isso pq o FHC quebrou o Brsil 3 vezes, e aumentou em 500% a divida externa, agora virou credor….kkk.. esse mané das couves é anta de familia ou fake?

    • Tinha que ser ZÉ das couve!!!! Você leu a matéria toda??? Se leu não entedeu!!!País quebrado não empresta dinheiro para o FIM.. ..A não ser que não esteja!!!!Mas então o porquê da PEC 241????? Acorda meu Povo!!!! Kkkķkkkl

    • Acusar sem provas é crime. E de acordo com o Banco Central e o próprio Ministro do Temer, o substituto recebeu o país com a balança equilibrada. Entretanto tem gente que só sabe repetir as asneiras que a mídia propaga.

  • Acho eu que só uma catástrofe acordaria o povo brasileiro deste sono profundo, estado de transe ou encantamento letárgico em que se encontra a população. O estranho nisto tudo é que toda ruindade, intenções tenebrosas, maquiavélicas, com iminentes planos terríveis à serem implantados em detrimento de uma maioria, na salvaguarda de um todo(país), soam como verdades infalíveis, emudecendo o eco prudente das ainda restantes vozes conscientes dos cientes despertos da realidade real. Haverá tanta estagnação, perdas seculares e muito sofrimento.

Deixe um Comentário!