Opinião

Nogueira: Somente agora a Lava Jato atingirá a todos?

Nogueira: Somente agora a Lava Jato atingirá a todos?

Nogueira: Somente agora a Lava Jato atingirá a todos? – Foto: ABr

Parece que somente agora a Lava Jato procura atingir a todos sem distinção; a frase de Dallagnol mostra que antes havia seletividade?

Saiu no DCM:


A desconcertante confissão involuntária de Deltan Dallagnol. Por Paulo Nogueira

Escondidinha, uma nota na primeira página da Folha de hoje traz o que se pode definir como uma confissão aterradora.

A nota chama para um artigo de Deltan Dallagnol e outro procurador, e o título é este: “Lata Jato avança ao atingir todos sem distinção”.

Vou repetir, tamanha a importância da frase:

“Lata Jato avança ao atingir todos sem distinção”.

Quer dizer: agora, e somente agora, a Lava Jato atinge — alegadamente — a todos?

Ao longo de todo este tempo Moro e seus comandados trataram de destruir o PT. Num jogo combinado com a mídia, a começar pela Globo, armaram operações cinematográficas quando se tratava de prender pessoas de alguma forma vinculadas a Lula.

Como esquecer as cenas da condução coercitiva de Lula para um depoimento para o qual ele sequer fora convocado?

E o vazamento ilegal das falas entre Lula e Dilma?

E tantas, tantas, tantas outras coisas que colaboraram decisivamente para a derrubada de Dilma e que, pelo script previsto, levariam a tirar Lula do caminho em 2018?

Uma democracia foi destruída. 54 milhões de votos foram incinerados para que a plutocracia chegasse ao lugar a que não consegue pelas urnas.

E agora somos obrigados a engolir que a Lava Jato é, aspas e gargalhadas, “apartidária”? Isenta?

Coloquemos assim: a Lava Jato tem a isenção que está fixada na missão do Jornal Nacional. Nela, o JN diz que noticia os fatos do dia com “isenção”.

A Lava Jato foi, desde o início, tão isenta quanto o Jornal Nacional.

As coisas saíram do controle de seus mentores, e da própria mídia, quando delatores graúdos citaram pessoas, de novo aspas e gargalhadas, “acima de qualquer suspeita”.

Veio o caos, para os administradores da Lava Jato e para a imprensa. Nenhum entre eles poderia esperar que da Odebrecht saísse a informação preciosa de que Serra recebera 23 milhões de dólares num banco suíço para a campanha de 2010.

E atenção: em dinheiro de 2010. Hoje, seriam 34 milhões.

A confusão entre as corporações jornalísticas ficou estampada notavelmente nisso: a Folha deu manchete e o JN ignorou.

O fato é que mudaram as circunstâncias: Moro já não é o mesmo. Caminha para ser o juiz de primeira instância de origem. Hoje é menor do que foi ontem, e amanhã será menor do que é hoje.

E a ideia disparatada de Dallagnol de que a Lava Jato “avança ao atingir a todos sem distinção” merece que evoquemos Wellington.

Só acredita nela quem acredita em tudo. A não ser que a tomemos como uma confissão de que ela até aqui pegou apenas um lado.


5 Comentários

  • Só quem acredita, na GLOBOSTA, na REVISTALHA INVEJA, na BANDIDA NEWS, e na imprensa brasileira, pode ACREDITAR , na IMPARCIALIDADE, dos JUÍZÉCOS, da VAZA JATO, não passam de CANALHAS, a serviço da ELITE CANALHA E GOLPISTA, eu acredito mais em SACI PERERÊ. FORA USURPADOR E LEVE SUA QUADRILHA JUNTO. Para mim a PRESIDENTE LEGITIMA SE CHAMA DILMA. o resto é COCÔ.

  • Nosso PODER JUDICIÁRIO, se tornou PODER POLÍTICO…tomou “um lado”…dizer isto ou aquilo, depois da seletividade e parcialidade vista…do objetivo alcançado…que eles governem e que acertem…de preferência em favor do povo e da nação…

  • Pouco importa a ordem na qual vão cair os corruptos nem a sigla partidária que entre nos desde 1988 nunca expressou nada veja bem o PT que deveria ter sido um exemplo caiu na armadilha do poder sem limite, não conseguiu governar sem o PMDB e o resultado esta ai Dirceu que era naturalmente o delfim do Lula esta em cana junto com figurões, e a coitada da Dilma pensou que poderia passar por cima dos princípios , maquilhar as contas e se reeleger numa boa enquanto o pais afundava, agora temos no governo um rastro desse casamento PT PMDB, que pode cair a qualquer momento Alerto : não adianta novas eleições sem reforma do sistema político incluindo o fim do foro privilegiado

  • hoje o brasil vive um resseso não e por causa de um partido ,, mas sim por causa de políticos corruptos que são eleitos para administrar e principalmente fiscalizar, mas não o fás pois os interesses pessoais estão acima do verdadeira proposito , nos estamos colocando raposas para cuidar da nosso galinheiros, e o pior nos não temos o poder de de tirá-los da porta do galinheira pois estão todos do mesmo lado, nossos politico tem licença para roubar e nos enganar e se passando por vitima , ora os cidadães que realmente trabalha para o seu sustento precisa no final do seus longos anos de contribuição peregrinar e implorar para que se tenha seu direito reconhecido enquanto nossa raposas fazem festas no nosso galinheira sem ninguém para vigia los ; e precisa uma reforma na constituição e mais ainda politica para tirar de vês o direito de roubar da nossa raposas.

Deixe um Comentário!