Notícias

Aragão: Ministro da Justiça é um irresponsável

Aragão: Ministro da Justiça é um irresponsável

Aragão: Ministro da Justiça é um irresponsável – Foto: Rovena Rosa/ABr

Sem que nenhum jornalista o questionasse sobre o assunto, Alexandre de Moraes, ministro da Justiça de Temer, antecipou fase da Operação Lava Jato.

Saiu no Estadão:


Ex-ministro de Dilma diz que Moraes ‘é irresponsável’ ou ‘incapaz’ ao falar de Lava Jato

Ministro da Justiça do governo Dilma Rousseff, o subprocurador-geral da República Eugênio Aragão, disse ao Estado que as declarações do atual ministro da Justiça, Alexandre Moraes, sobre uma nova fase da Operação Lava Jato esta semana mostram que ele “é um incapaz ou é irresponsável”.

“Incapaz porque estaria a brincar com coisa séria. Um ministro não pode se manifestar de empolgação em campanha, entregando ao público assuntos sigilosos de sua pasta”, afirmou. “Ou irresponsável, porque, no momento em que vivemos, autoridades públicas não devem provocar clamores. Devem, isto sim, acalmar a população”, completou.

Para Aragão, a declaração de Moraes “dá margem à suspeita de que ele, governo, e a Lava Jato, estão agindo de comum acordo com finalidade política”. “Fico só imaginando se, quando ministro, eu desse uma declaração desse teor, o que aconteceria. O mundo vinha abaixo”, afirmou.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, afirmou neste domingo, em Ribeirão Preto (SP), que uma nova etapa da Operação Lava Jato vai ser deflagrada nesta semana. A declaração foi feita em uma conversa com integrantes do Movimento Brasil Limpo (MBL), que organizou atos de apoio ao impeachment de Dilma Rousseff, e presenciada pelo Broadcast, serviço de notícias da Agência Estado.

“Teve a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, disse o ministro, que participou de evento de campanha do deputado federal Duarte Nogueira (PSDB), candidato a prefeito no município paulista. A declaração foi feita espontaneamente, sem que ninguém tivesse o questionado.

(…)


Deixe um Comentário!