Blog do Mailson Ramos

Para Michel Temer clamorosas vaias

Para Michel Temer clamorosas vaias

Para Michel Temer clamorosas vaias – Foto: Beto Barata/ PR

Nos breves segundos em que declarou abertas as Olimpíadas do Rio, Michel Temer foi sufocado por clamorosas vaias.

 Conta o cardeal espanhol Vicente Enrique Tarancón que o italiano Albino Luciani, ao ser eleito papa em 26 de agosto de 1978, permaneceu imóvel e assustado em sua cadeira, enquanto os prelados, de pé, o aplaudiam. Luciani, que escolheria o nome de João Paulo I e viveria apenas 33 dias como papa, não acreditou que os pares o haviam elegido.

A imagem assustada do papa de Canale d’Agordo é um ensaio para a paralisia mortal de Michel Temer, preso a uma cadeira no Maracanã, num lugar de fala que não é seu, numa posição de ilegitimidade gritante, portando nada mais do que um olhar assustado para a iminente vaia na cerimônia de abertura das Olímpiadas do Rio.

A expectativa de que Temer fosse anunciado antes das festividades se esvaiu quando se soube que o próprio presidente interino havia rechaçado a ideia; mais tarde, o Planalto diria que a decisão de não anunciar o nome de Temer partiu do Comitê Olímpico Internacional (COI). O silêncio não colocaria fim às especulações e críticas nas redes sociais.

O exemplo mais recente de posicionamento e exposição de imagem numa Olimpíada veio de Londres, cidade que sediou os Jogos há quatro anos. Em 28 de julho de 2012, na cerimônia de abertura das Olimpíadas, a rainha Elizabeth II triunfou ao ser anunciada; além disso, ela fez um pequeno discurso, gesto que lhe rendeu ovações do público presente no Olympic Stadium.

Para Michel Temer clamorosas vaias

Qualquer desavisado perguntará: por que o presidente interino não quis ser anunciado e não fez um discurso? Ora, receberia a maior vaia do mundo, digna do Guinness. Além do mais, com a popularidade depauperada e o processo de impeachment que chega à reta final, Temer não quis arriscar no início da cerimônia. Entretanto, o contato que teve com público, em míseros segundos, lhe rendeu clamorosas vaias entre tímidos aplausos.

Os fogos salvadores fecharam a festa e sufocaram com brilho radiante as vaias que teimavam em ecoar. Foi um recado denunciado a impopularidade e o descontentamento do povo com este governo golpista por ele engendrado e montado; mas outros virão durante estes Jogos. Recados mais vigorosos e simbólicos que ajudarão o brasileiro a entender o que está acontecendo. Muitas vezes, o esporte e a emoção que dele emana são capazes de despertar um pensamento dialógico numa sociedade como a nossa que está fissurada.

E que esta seja uma demonstração explícita da impopularidade de Temer; que não é apenas birra da esquerda ou dos movimentos sociais. O Brasil não o considera como presidente. O golpe político não vai triunfar sobre a vontade popular. Mais cedo ou mais tarde o teatro dos vampiros vai desmoronar. E as vaias serão muito maiores e mais simbólicas. Não vai ter efeito pirotécnico capaz de abafar.


5 Comentários

Deixe um Comentário!