Notícias

Feliciano forçou vítima a negar tentativa de estupro

Feliciano forçou vítima a negar tentativa de estupro

Feliciano forçou vítima a negar tentativa de estupro – Foto: Marco Feliciano Site

Patrícia Lélis foi alojada no hotel San Raphael, em São Paulo, e onde teria se iniciado a coação para ela mudar o discurso sobre a denúncia contra Feliciano.

Saiu na Coluna Esplanada:


Deputado Feliciano e mais dois são denunciados à Delegacia da Mulher do DF

A jornalista Patrícia Lélis, que acusa o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) de agressão, assédio sexual e tentativa de estupro dentro de apartamento funcional, faz boletim de ocorrência na noite deste domingo na Delegacia da Mulher, na Asa Sul de Brasília.

Ela envolve o deputado e também denuncia mais dois homens que a convenceram a ir para São Paulo, que resultou no caso do sequestro qualificado pelo chefe de gabinete de Feliciano, Talma Bauer, que foi detido para esclarecimentos na sexta e solto.

Os outros dois homens envolvidos no caso, segundo Patrícia, são um homem identificado apenas como Marcelinho – que seria seu empresário para tentativa de emprego em SP – e o jornalista Emerson Biazon, que a convenceu a viajar para a capital paulista.

Em São Paulo, ela foi alojada no hotel San Raphael, no Centro, onde ficou sob tutela de Bauer, e onde teria se iniciado a coação para ela mudar o discurso sobre a denúncia contra Feliciano, revelada pela Coluna.

Ouça o áudio do encontro entre Patrícia e o chefe de gabinete de Marco Feliciano:

Defesa de Feliciano

As denúncias começaram a aparecer na última terça-feira, registradas em primeira mão pela Coluna Esplanada. Desde então o deputado Marco Feliciano preferiu o silêncio, e só o quebrou quatro dias depois – neste sábado – após a prisão do seu chefe de gabinete em SP acusado de cárcere privado.

Feliciano divulgou um vídeo em suas redes sociais, ao lado de sua esposa, negando a agressão. Disse ser vítima de falsa comunicação de crime e que vai perdoar a mulher que o denuncia – uma ex-militante do PSC Jovem.

Patrícia Lélis continua mantendo sua versão – fez oitiva na 3ª DP em São Paulo – que será encaminhada à PGR nesta segunda – e agora faz o B.O. na Delegacia da Mulher em Brasília.


1 Comentário

Deixe um Comentário!