Notícias

A ditadura Temer: é proibido divergir

A ditadura Temer: é proibido divergir

A ditadura Temer: é proibido divergir – Foto: Marcos Corrêa/PR

Funcionários públicos são dedurados por colegas quando suspeitos de serem subversivos ou de manterem ligações com o PT. É ou não é uma ditadura?

O site Nossa Política reproduz artigo de Tereza Cruvinel, do Brasil 247:


Na ditadura Temer, a volta do dedurismo

Os mais jovens não sabem disso, mas os que pegaram a ditadura sabem o que significa a sigla DSI: Divisão de Segurança e Informação, uma unidade de dedurismo que havia em cada ministério para entregar ao SNI nomes de funcionários suspeitos de serem subversivos ou criticarem o regime. Era o macarthismo institucionalizado.

Agora, na ditadura civil de Temer, as DSIs estão de volta, embora informalmente. Em todos os ministérios funciona uma máquina de delação de colegas suspeitos de ligações com o PT e de serem contra o governo interino. Se o denunciado tem cargo comissionado, é sumariamente dispensado.

As delações funcionaram na EBC, no Minc e no Ministério da Saúde para ajudar os superiores na montagem das listas de demitidos. O próprio embaixador Fernando Igreja foi destituído da chefia do Cerimonial do Itamaraty esta semana, nas vésperas das Olimpíadas, por ter feito postagens em tom crítico ao processo de impeachment. E ainda que não tivesse feito, era conhecida sua identificação com a política externa anterior.

Triste o país que nada aprende com a História. A ditadura passou e o SNI ficou para a História como uma de suas faces mais perversas. Temer passará carregando na biografia a marca do golpe, do desmonte de políticas sociais e do retorno das práticas autoritárias como o expurgo e perseguição dos que exercitam o sagrado direito de divergir.


2 Comentários

  • Se fosse em outros países os golpistas seriam presos e poderia ser mortos por grave traição a pátria, aqui no Brasil, se Dilma volta ao poder, eles continuarão nos seus postos como se nada tivesse acontecido. De precedentes passados, sabemos, todos os países da America latina, quem costuma agir as escondida na consumação de golpe de estado, financiando e dando cobertura (dinheiro mídia, e até militar) aos insurgentes. atualmente, sabemos que este golpe, especificamente, faz parte de “hegemonia global” de interesse de certa nação.

Deixe um Comentário!