Blog do Mailson Ramos

Afastada, Dilma reencontra o caminho na base social

Afastada, Dilma reencontra o seu caminho na base social

Afastada, Dilma reencontra o caminho na base social – Imagem: NP

As massas da esquerda, os beneficiários dos programas sociais, os trabalhadores, as mulheres e as minorias fizeram de Dilma uma nova fênix.

O primeiro discurso de Dilma após o afastamento foi icônico. Vestida de branco, diáfana sob um sol escaldante, cercada pelos colaboradores, ela refez o pacto com as bases sociais que a elegeram. Durante o período em que o processo de impeachment tramitava na Câmara – e depois no Senado – Dilma aproveitou este tempo para dialogar com os movimentos de quem havia se afastado por questões administrativas.

Não mais isolada no Planalto, Dilma adquiriu transitoriedade, movimento. Muito se fala sobre a inconstância política da petista, mas Dilma é o maior exemplo para as mulheres do Brasil: que mulher suportaria os arroubos de misoginia num sistema político onde prevalece uma maioria masculina machista? Que mulher enfrentaria o câncer, torturadores e uma ditadura virulenta disposta a matar para calar revolucionários? Que mulher teria a capacidade de enfrentar corruptos chamando-a de corrupta, sendo que ela jamais recebeu propina ou se envolveu em esquemas e falcatruas?

Dilma se tornou símbolo da luta pela democracia. Sua aparição em eventos sociais não representava a luta pelo mandato, mas algo mais excelso para a sociedade brasileira: a democracia. E foi esta a pedra fundamental para os duelos contra o governo golpistas e o clube de corruptos que assumiu o poder; não restava mais nada além da tarefa de preservar a democracia, os preceitos de um país mais justo e igualitário, bandeira que foi queimada nos primeiros dias do governo de Michel Temer.

A narrativa política que independe dos fatos, esta aberração criada pela mídia golpista, conseguiu transformar a imagem de uma mulher forte na figura desequilibrada que, por exemplo, estampou a capa da revista IstoÉ. Transformaram Dilma Rousseff, aquela que jamais se calou, numa mulher silenciosa e amargurada. Coisa típica de uma mídia conservadora que cria e recria estereótipos o tempo inteiro, ao sabor dos seus interesses obscuros e nefastos. Coisa triste é um país que tem uma mídia capaz de alçar e destituir políticos ao poder.

De repente, a Dilma que sempre se ancorou em seu mentor – o Lula – adquiriu asas robustas e deu voos rasantes em nome da boa política. Ninguém mais se esquecerá de como ela lutou contra um grupo de políticos abrutalhados e envenenados com uma ideologia de extrema direita. Ela passará à história como um marco coragem, a personificação da luta. Seu nome não será marca de derrotismo ou de vergonha. Dilma Rousseff será sempre um exemplo incoercível de enfrentamento a favor da democracia.

1 Comentário

Deixe um Comentário!