Notícias

Padilha pediu a Andrade Gutierrez que contratasse seu call center

Padilha pediu a Andrade Gutierrez que contratasse seu call center

Padilha pediu a Andrade Gutierrez que contratasse seu call center – Foto: Lula Marques/Agência PT

Eliseu Padilha, hoje ministro Chefe da Casa Civil do governo Temer, fez um pedido para que a companhia Oi contratasse a estrutura do escritório de call center que ele tem em Porto Alegre.

Saiu no Globo:


Em mensagens enviadas ao então presidente do grupo Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, fez um pedido para que a companhia Oi contratasse a estrutura do escritório de call center que ele tem em Porto Alegre. Na época, a empresa de telefonia era controlada pela empreiteira. O pedido foi feito entre 2013 e 2014, na época em que Padilha era deputado federal. A troca de mensagens consta de relatório da Polícia Federal sobre o conteúdo do celular usado por Azevedo, incluído em inquérito da Lava-Jato.

Padilha admite a troca de mensagens e encontros com o executivo, mas afirma que o projeto não foi adiante. Ele sustenta que este foi o único motivo de contato dele com a Andrade Gutierrez. O cruzamento das mensagens no celular mostram, no entanto, que o deputado federal Eduardo Cunha foi convidado para participar de pelo menos uma das reuniões entre o executivo e Padilha, o que contradiz a primeira versão apresentada pelo ministro ao GLOBO.

Na manhã de ontem, Padilha disse ter tratado do tema apenas com o presidente da empreiteira e com um parceiro no negócio de call center em Porto Alegre. À noite, informou não lembrar da reunião de São Paulo e da presença de Eduardo Cunha. O ex-presidente da Câmara também afirmou “não ter recordação do encontro”.

As menções diretas à negociação do call center aparecem em textos de fevereiro de 2014:

“Caro Otávio, como foi a reunião com o ministro e o líder?”, iniciou Padilha.

“Tenho um call center em P. Alegre e poderemos fazer ótima parceria”, continuou.

“Surgiu uma luz”

Menos de duas horas depois, Otávio respondeu, mas não é possível dizer se ele tratava do mesmo assunto: “A reunião foi boa e surgiu uma luz para acelerarmos o processo”, escreveu.

“Ótimo, podes compartilhar?”, perguntou Padilha três minutos depois, recebendo como resposta: “Call Center precisamos de falar”.

Quatro meses depois, às 15h41m de 25 de junho, Padilha voltou a falar com o executivo:

“Caro Otávio! Caso possas, gostaria de falar pessoalmente em nome da pessoa com a qual estivemos. Hoje ainda, se possível”, escreveu.

De acordo com o mesmo relatório, na noite de 17 de agosto de 2013, Padilha perguntou a Azevedo qual era o endereço do encontro marcado para dali a dois dias. O executivo respondeu:

“Rua Geraldo Campos Moreira, 375, 9º andar. Brooklim Novo (Berrini). É na Praça do Hotel Blue Tree Tower. Telefone 5502 2339, Júlia”.

Trinta e um segundos depois, Azevedo replicou a mesma mensagem com o endereço da reunião para o telefone de Cunha, que respondeu: “ok”.

O relatório da PF aponta que Azevedo tinha intimidade com Cunha. Eles trocaram dezenas de mensagens entre 2011 e 2014, em que acertam mudanças “em segredo” de textos legislativos, encontros e até pagamentos em contas do PMDB e de empresa do deputado fluminense. O endereço para o convite da reunião entre Padilha, Cunha e Azevedo é a sede da Andrade Gutierrez em São Paulo, usada por parte da área comercial da empreiteira e da administração da holding. O prédio nunca teve escritórios da Oi. Trata-se do mesmo endereço usado para reuniões do cartel que atuava em contratos da Petrobras, segundo depoimento do ex-executivo da Camargo Corrêa Dalton Avancini. O local foi alvo de busca e apreensão em junho de 2015.

Dezessete dias depois da data do encontro marcado com Azevedo e Cunha, Padilha voltou a escrever para o então presidente da Andrade:

“Prezado, como vai o cronograma. Quando falamos? Aguardo. abs”.

No dia seguinte, enviou nova mensagem:

“Tínhamos marcado com o outro player para a próxima semana, mas esperaremos por ti”.

O ministro é dono de dois andares de prédio em Porto Alegre equipados para o call center. O espaço é alugado para a Explorer Call Center, que o remunera de acordo com o número de posições de atendimento utilizadas. Localizado, o locatário das salas, André Carvalho de Fraga, disse não saber que Padilha prospectava clientes para a empresa.

(…)


1 Comentário

Deixe um Comentário!