Notícias

Moro vai ao Congresso durante votação do impeachment

Moro estará no Congresso durante a votação do impeachment

Moro estará no Congresso durante a votação do impeachment – Foto: Paulo Whitaker/ Reuters

Sérgio Moro participará de uma audiência pública na comissão especial de combate à corrupção da Câmara em 4 de agosto.

Saiu na Folha:


Moro irá ao Congresso no mesmo dia em que comissão votará impeachment

O juiz Sergio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato, participará de uma audiência pública na comissão especial de combate à corrupção da Câmara em 4 de agosto, mesmo dia em que a comissão especial do impeachment no Senado votará a saída definitiva da presidente afastada, Dilma Rousseff.

Já o coordenador dos procuradores que atuam na força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, deverá comparecer à comissão especial da Câmara em 9 de agosto, mesmo dia em que está marcada a votação prévia do impeachment no plenário do Senado.

De acordo com o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-PR), relator na comissão de combate à corrupção, a coincidência de datas não é proposital. “Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Não tem nada a ver”, disse.

Moro é acusado por petistas de ter inflado os ânimos políticos a favor do processo de impeachment na condução das investigações sobre desvios de recursos públicos para pagamentos de propinas envolvendo a Petrobras.

(…)


[color-box color=”white”]NP

 

 

Enfim, o herói da turba ensandecida estará em Brasília, no Congresso Nacional, durante a votação do impeachment para ver os resultados de sua parcialidade. Moro relutou em ir à Câmara, no ano passado, mas agora são outros tempos.

Diz a Folha, em tom de imparcialidade, que Moro é acusado por petistas de ter inflado os ânimos políticos a favor do processo de impeachment. Isso não é novidade. Por muito pouco Moro não causou uma convulsão social no país ao enviar os áudios dos grampos das conversas entre Dilma e Lula para a TV Globo.

Figura intocável para os partidos da direita e do centrão – porque nenhum tesoureiro foi preso senão os do PT –, Moro segue a sua caminhada em busca da prisão de Lula. Triste do país que tem um ídolo arvorado na imparcialidade da justiça, mas que como ela se corrompe em nome de um partidarismo escrachado. Na verdade, no Brasil de 2016, isso não vem ao caso. [/color-box]

1 Comentário

  • aí resulta o favoritismo Os laços estabelecidos pelos donos do poder permitem a manipulação e a fraude , a manipulação permanente e execução do partido adversário….Juizinho justiceiro.

Deixe um Comentário!