Notícias

Favorito, Rosso foi indiciado por corrupção eleitoral

Favorito, Rosso foi indiciado por corrupção eleitoral

Favorito, Rosso foi indiciado por corrupção eleitoral -Wilson Dias/ABr

O deputado Rogério Rosso é o favorito do Planalto na disputa pela presidência da Câmara; ele, entretanto, já foi indiciado por corrupção eleitoral.

O deputado Rogério Rosso (PSD-RJ) é o candidato favorito na eleição para a presidência da Câmara, marcada para a próxima quarta-feira (13). O Palácio do Planalto demonstra simpatia com a sua candidatura, uma vez que Rosso foi presidente da Comissão de Impeachment, na Câmara, e um dos aliados do governo interino de Michel Temer.

Pertencente à ala dos aliados de Eduardo Cunha, Rosso assumiu a presidência da Comissão de Impeachment tendo ao seu lado, como relator, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO). De abril de 2010 a janeiro de 2011, Rogério Rosso governou o Distrito Federal.

Neste período ele foi indiciado por corrupção eleitoral em processo que se arrasta desde 27/07/2010 no Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF).

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Recentemente, o Valor Econômico publicou matéria em que testemunha do mensalão do DEM teria afirmado que Rogério Rosso recebeu propina:

Uma testemunha arrolada por advogados de defesa dos réus no caso que ficou conhecido como mensalão do DEM afirmou em depoimento à Justiça que o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) também recebeu propina das mãos do delator do processo, Durval Barbosa. O escândalo explodiu em novembro de 2009 e culminou com a prisão e depois queda do ex-governador do DF José Roberto Arruda.

No momento, todos os candidatos à presidência da Câmara reforçam a desvinculação da imagem de Eduardo Cunha. Entretanto, é quase impossível não notar que Rogério Rosso foi escolhido especialmente por Cunha para conduzir o processo de impeachment na Câmara. O deputado Silvio Costa (PTdoB-PE), afirmaria em discurso no plenário, em 29/03/2016, que a Comissão do Impeachment foi armada por Eduardo Cunha e Rogério Rosso, assim como Jovair Arantes, era seu preposto (assista ao vídeo aqui).

Também foi Silvio Costa que antecipou os prováveis candidatos à presidência da Câmara, segundo ele, indicados por Eduardo Cunha. Matéria da Agência Brasil, em 05/05/2016:

“Cunha está tentando usar essa jurisprudência para escapar, sob o argumento de que não foi condenado”, disse o líder do governo. Em outra frente, Cunha já estaria atuando para que, em uma eventual eleição para a presidência da Câmara, emplacar um de seus candidatos. “Ele já tem três candidatos: Jovair Arantes (PTB-GO), André Moura (PSC-SE) e Rogério Rosso (PSD-DF)”, afirmou Silvio Costa.

Dos seis candidatos favoritos à sucessão de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara, quatro enfrentam algum tipo de processo judicial, um apareceu na Operação Lava Jato e o sexto não responde mais a ações porque os crimes dos quais era acusado prescreveram.

Deixe um Comentário!