Opinião

Cabeluda, Merval, é a propina a Renan, Jucá e Sarney

Cabeluda, Merval, é a propina a Renan, Jucá e Sarney

Cabeluda, Merval, é a propina a Renan, Jucá e Sarney – Foto: Charge do Renato Aroeira

O jornalista Fernando Brito repercute a história cabeluda da propina de R$ 70 milhões desviadas da Transpetro para Renan, Jucá e Sarney, a trinca do Temer.

Do Tijolaço:


Não tem descanso, não é, Temer? Sua trinca caiu e você sabe que tem mais….

Enquanto Merval Pereira corre atrás de histórias mal arrumadas como a do cabeleireiro – expediente que lógico que não vai colar com uma mulher austera como Dilma Rousseff –, cabeludas são as histórias que vão aparecendo sobre a trinca da conspiração de Temer no Senado: Renan Calheiros, Romero Jucá e José Sarney.

Os R$ 70 milhões que Sérgio Machado diz ter-lhes pago não são trocados que se ponha num envelope pardo e discretamente se mande entregar. Para ter sido homologada delação com este teor, é óbvio que há documentação que permite rastrear tamanho fluxo de dinheiro.

Numa tradução gaiata daquele “verba volant, scripta manent” da famosa carta do ex-vice decorativo, pode-se dizer que a verba voava, mas a escrituração de seu voos permanece.

Neste momento, fingir que este escândalo nada tem a ver com o julgamento de Dilma no Senado é algo que só mesmo Michel Temer e os ministros do STF conseguem fazer.

Machado não foi apenas levado ao cargo pelo comando do PMDB – onde Temer sempre esteve. Resistiu ao desejo de Dilma de demiti-lo, na mesma leva em que despachou Paulo Roberto Costa. E pagou com derrotas no Senado por isso.

Alguém quer saber como a alguém não basta ser eleito para poder governar?

A questão que apavora a todo o esquema golpista, de vários  senadores do “sim” até o pseudopoeta que coordena-lhes o condomínio é que não pode haver a menor dúvida que muita gente comeu do cocho rico que Sérgio Machado abastecia.

O senador Marcelo Crivella é um dos que deve estar orando fervorosamente, por ter indicado o pastor Rubens Teixeira como diretor financeiro de Machado na Transpetro, num episódio que ficou falado no mundo político por coincidir com as ameaças de cassação de Renan Calheiros e, com isso, os riscos para o próprio Machado, que numa cerimônia na Câmara de Vereadores do Rio, agradeceu o apoio sem meias-palavras:

Destaco agora meu amigo, meu irmão, Senador Marcelo Crivella, que se constituiu um paredão em minha defesa quando fui lançado aos leões, só porque discordei de medidas que interessavam mais aos poderosos.

Machado, que foi líder do governo FHC no Senado já disse, de boca própria, como as coisas funcionam:

Fui indicado para a função pelo PMDB. Fui quatro anos deputado, oito anos senador. Tenho relação extensa com tanta gente, de todos os partidos… O senador, ou anda de braços abertos ou não avança.

Sérgio Machado avançou, não há dúvidas. E, como ele próprio confessa agora, não foi só os braços que abriu.


3 Comentários

    • Essa Senhorita Sonia,suponho seja alguma marionete de aluguel,nas mãos do banditismo lulopetista.Luiz Inácio “EU NÃO SABIA” da Silva, o Garanhão de Garanhuns é um
      bandidaço de primeiríssima categoria.Isso,com nove dedos…imagine o que poderia fazer o décimo dedinho…Mas,com a sua inteligência, perspicácia,astúcia,drsonra e subterfúgios,conseguiu enganar e sobreviver por muitos anos…Até.que, pego em flagrante delito,terá de responder sobre o $seu patrimônio,incluindo o $ítio, em Atibaia…Trata-se de um gangster que deverá passar uma temporada na Papuda. Zé, que não é o subcomandante da bandidagem lulopetista.

  • Cabeluda de verdade é essa politicalha suja da DEMOANARQUIA do inferno que se implantou no Brasil. PT E PMDB de braços dados mandaram o Brasil e os cidadãos trabalhadores honestos para o quinto do inferno com esse monstruoso desemprego, dívida, miséria e milhares de outras mazelas que acontecem neste País. Não venham querer me convencer que existe político honesto que pensa no bem co povo; coisa nenhuma, pensam somente em seu bem estar e na de seus entes queridíssimos. O povo que se dane. Aí nesses três poderes ninguém presta para coisa nenhuma, quando se refere a consertar o País. Juntando tudo parece um cortiço de bêbados(as).
    A você que está defendendo a Dilma, repito, ninguém presta nessa politicalha suja que se faz aqui. Arre, que nojo, ser refém dessa súcia!

Deixe um Comentário!