Cidadania Esportes

Morre Muhammad Ali, uma lenda do esporte

Morre Muhammad Ali, uma lenda do esporte

Morre Muhammad Ali, uma lenda do esporte – Foto: Reprodução

Faleceu ontem (3), na cidade de Phoenix, Arizona, o boxeador Muhammad Ali, uma das lendas do esporte. Ali sofria do mal de Parkinson.

O site Nossa Política, em homenagem ao boxeador Muhammad Ali, falecido ontem, reproduz vídeo de Nossa Época sobre entrevista concedida por ele, contando como foi impedido (por motivos racistas) de comer um cachorro quente.

Confira biografia:

Muhammad Ali (Cassius Marcellus Clay Jr.) nasceu em Louisville, Kentucky, Estados Unidos, no dia 17 de janeiro de 1942. Filho de um pintor de faixas e cartazes e de uma empregada doméstica começou a lutar com 12 anos. Em 1960, ganhou sua primeira medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, em Roma. Nesse mesmo ano, em Louisville, venceu sua primeira luta profissional contra Tunney Hunsaker, em uma decisão de seis rounds.

Entre os anos de 1960 a 1963, Cassius Clay passa a colecionar 19 vitórias, 15 por nocautes. No dia 15 de fevereiro de 1964 conquistou seu primeiro título mundial dos pesos pesados contra o então campeão Sonny Liston, quando venceu por nocaute técnico no sexto round. Em 06 de março desse mesmo ano, após a adesão à Nação Islã, Cassius mudou seu nome para Muhammad Ali-Hal, pois segundo seus mentores, Clay é nome de escravo.

Muhammad Ali teve sua carreira profissional interrompida ao se recusar a atender a convocação do exército norte-americano para lutar na Guerra do Vietnã. O atleta foi destituído de seus títulos e banido do boxe por três anos e meio e condenado a cinco anos de prisão. A condenação acabou sendo anulada pela Suprema Corte, em 1971. Ali pagou uma multa de 10 mil dólares ao governo.

De volta ao ringue, protagonizou lutas históricas, entre elas, contra Frazier, em 1971, denominada “A luta do século”, quando Ali sofreu sua primeira derrota. Na revanche, em 1974, saiu vitorioso. Nesse mesmo ano, venceu Foreman. Sua última luta foi em 1981, quando perdeu para Trevor Berbich. Como profissional, Ali participou de 61 lutas, vencendo 56, 37 por nocautes.

Muhammad Ali tinha enorme habilidade em atingir seus oponentes verbalmente, é autor de diversas frases que entraram para a história, entre elas, “Voe como uma borboleta, ferroe como uma abelha”, “O homem que não tem imaginação não tem asas”. Em 1984, foi anunciado que Ali apresentava os primeiros sinais do Mal de Parkinson. O ex-lutador passou a fazer trabalhos de caridade em diversas partes do mundo. Foi nomeado Mensageiro da Paz pela ONU e condecorado com a Medalha Presidencial a Liberdade, maior honraria civil norte-americana.

Deixe um Comentário!