Blog do Mailson Ramos

Aécio Neves não pode mais se esconder

Aécio Neves não pode mais se esconder

Aécio Neves não pode mais se esconder – Foto: George Gianni/ PSDB

As revelações de Sérgio Machado, Renan Calheiros e Romero Jucá descortinaram o que e quem é Aécio Neves: um político prestes a ser desmascarado.

Os indícios contra o senador Aécio Neves sempre foram muito fortes, embora rechaçados com rapidez pelas instituições de Justiça. A Lista de Furnas, por exemplo, mesmo com laudo de autenticidade da Polícia Federal e com o apelo de deputados mineiros – como o petista Rogério Correia – para que se realizasse uma profunda investigação, acabou sendo descartada.

Mesmo com todas as citações de delatores da Lava Jato, Aécio continuava incólume das investigações. Causou espanto, por exemplo, a delação explícita de Carlos Alexandre de Souza, o Ceará, sobre a “chatice” de Aécio para receber de certo Miranda a propina da UTC. Estava o assunto nas redes sociais, viralizado, e, no entanto, a Justiça não se pronunciou.

Num primeiro momento em Curitiba, quando os indícios contra Aécio e o PSDB começaram a aparecer nos autos da Lava Jato, nas delações premiadas, o juiz Sérgio Moro tratou de dizer que “isso não vinha ao caso”. Despertou-se, com este desvio de foco do PSDB e centralização do PT no esquema de investigação, uma sensação de injustiça.

Esta sensação perdurou até bem pouco tempo, quando Rodrigo Janot decidiu dar as cartas contra Aécio e enfrentar inclusive o seu mais extremado protetor no STF, o ministro Gilmar Mendes. Depois de devolver o pedido de abertura de investigação por duas vezes à PGR, Gilmar não teve como ceder a uma terceira investida de Janot.

Perdedor inconformado, Aécio viu o seu partido perder a notoriedade. O PSDB é hoje um apêndice no governo usurpador de Michel Temer; e como este tem data prevista para ruir, como um castelo de cartas, não sobrará nada senão a triste lembrança de que participou de um negocio mal fadado. Será tarde demais para eleger quem quer que seja.

O Brasil está prestes a conhecer o verdadeiro Aécio Neves das revelações do policial civil Lucas Arcanjo Gomes, encontrado morto em sua casa, em Belo Horizonte, no dia 26 de março deste ano; o Aécio de Liechtenstein, da Rádio Arco-íris, do Aeroporto de Cláudio está prestes a ser desvendado. E se a Justiça não tomar as veredas que utilizou nas últimas oportunidades para livrar o senador de Minas Gerais, desta feita a casa cai.

O capital eleitoral que os colunistas da grande mídia se apressaram a enxergar sobre Aécio após a derrota de 2014 se desfez como bolha de sabão. Ele se desfigura como político, como oposição e leva consigo o PSDB, que em sua gestão, se permitiu adotar a pequena política. Desta vez, não há quem impeça a sua tão iminente derrocada.

3 Comentários

Deixe um Comentário!